Em um contexto de trabalho remoto, a gestão estruturada do conhecimento organizacional ganha ainda mais importância, já que o seu principal objetivo é melhorar o desempenho do negócio.

Em síntese, a gestão do conhecimento é o processo de reunir, estruturar, reter e compartilhar informações – o conhecimento – dentro de uma organização. Mas as dúvidas sobre esse assunto são muitas: Quais informações são importantes? Como elas são coletadas e armazenadas? De que forma esse conteúdo é disseminado? Quem recebe essas informações?

Não se preocupe! Agora você vai saber como a gestão do conhecimento pode ajudar na sua empresa. Confira os principais tópicos que abordaremos:

O conceito de gestão do conhecimento

Mas, afinal, o que é gestão do conhecimento? Segundo o KMWorld, referência norte-americana sobre o tema:

A gestão do conhecimento é um recurso que visa a identificar, capturar, avaliar, recuperar e compartilhar todos os ativos de informações de uma empresa. Esses ativos podem incluir bancos de dados, documentos, políticas, procedimentos e conhecimentos e experiências adquiridas pelos colaboradores.”

O conhecimento pode ser dividido em dois tipos: explícito e tácito. O conhecimento explícito está relacionado à capacidade cognitiva da pessoa. No ambiente corporativo, são as informações adquiridas por meio de estudos, treinamentos e práticas.

Já o conhecimento tácito é altamente valorizado pelas organizações, pois é formado a partir das habilidades de cada profissional, somadas à experiência adquirida ao longo da carreira.

Com a união desses conhecimentos, a empresa consegue consolidar sua memória e criar mecanismos de resposta, padronizando processos e melhorando as relações interpessoais e o atendimento ao cliente.

Como aplicar gestão do conhecimento nas empresas?

O conhecimento é um dos ativos mais importantes de uma organização e deve ser documentado. Por mais que sua empresa almeje contratar os maiores talentos do mercado, ainda assim, é necessário valorizar aquilo que foi construído a partir da experiência de quem ficou por vários anos à frente dos processos da organização.

Um exemplo tradicional de como o conhecimento pode se perder é a aposentadoria. Muitas vezes, aqueles que encerram sua carreira depois de uma longa jornada dentro de uma organização levam consigo processos valiosos que podem contribuir para o sucesso do negócio.

Para que isso não aconteça com você, confira o passo a passo básico para aplicar a gestão do conhecimento:

  • Defina as fontes de conhecimento.
  • Estabeleça como essas informações serão coletadas e armazenadas;
  • Analise as formas como essas informações podem ser incorporadas à cultura e ao dia a dia da organização;
  • Escolha os canais de divulgação do conhecimento.

Dito isso, é importante conhecer as formas mais comuns de disseminar informações entre o Capital Humano da empresa. Veja:

  • Transferência de conhecimento em aulas, palestras, treinamentos, bate-papos e discussões em grupo;
  • Manuais, guias, diretrizes, perguntas frequentes (FAQ) e tutoriais;
  • Redes sociais corporativas e sistemas intranet;
  • Ambiente de educação on-line, como pós-graduação EAD e webinars.

O papel das lideranças na implementação da gestão do conhecimento

A gestão de conhecimento pode ser considerada como parte do planejamento estratégico e, como tal, precisa de um agente que possa disseminar as informações pertinentes entre os colaboradores e consolidar essa cultura na organização.

Uma vez que o papel do líder dentro de uma empresa é fazer a ligação entre a organização e os colaboradores, cabe a ele essa responsabilidade. Afinal, sua posição pressupõe pôr em prática a cultura da empresa e manter os liderados alinhados a ela.

Além disso, quem ocupa um cargo de liderança está apto a compartilhar as informações valiosas que coleta de sua equipe, já que uma das características fundamentais para ser um bom líder é saber ouvir.

Ou seja, da mesma forma que esse profissional pode difundir a gestão do conhecimento, ele também contribui com a qualidade das informações que serão compartilhadas dentro da empresa.

Com isso, a tendência é aprimorar os processos internos, reduzir conflitos, aumentar a produtividade e desenvolver o capital intelectual na organização.

Os benefícios da gestão do conhecimento nas organizações

De acordo com a empresa americana Ask Spoke, a gestão do conhecimento pode aumentar a produtividade das empresas em até 40%. Essa é uma ótima estratégia para aprimorar o desempenho do Capital Humano. Para que você perceba a importância de investir na gestão do conhecimento, saiba os principais benefícios dessa estratégia.

Mantém o conhecimento organizacional

A gestão do conhecimento preserva o conhecimento da empresa e permite que colaboradores e gestores usem as informações a favor da organização.

Aprimora a comunicação organizacional

Quando líderes e liderados começam a compartilhar informações, eles descobrem que suas habilidades, experiências e o conhecimento adquirido ao longo dos anos de trabalho podem conectar-se. Com isso, os colaboradores passam a atuar de maneira mais integrada, e a comunicação se torna fluída, diminuindo os ruídos.

Aumenta a produtividade

Como o Capital Humano de uma empresa pode acessar livremente as informações compartilhadas, a tendência é que o trabalho das equipes se torne mais produtivo.

Por exemplo: em caso de dúvidas sobre os processos-padrão da empresa, a consulta a um manual pode resolver os problemas de maneira rápida e eficiente, permitindo que os profissionais tomem decisões seguras com mais agilidade.

 

Se você ainda não se convenceu, trazemos mais uma análise: a gigante Deloitte divulgou uma pesquisa em que afirma que mais de 80% das empresas que investem na gestão do conhecimento garantem vantagens competitivas para o negócio e geram valor para seus clientes.

Adicionalmente, pontua os seguintes benefícios:

  • Aprimora os processos de tomada de decisão e facilita o acesso a informações específicas;
  • Diminui o retrabalho;
  • Traz inovação para os negócios por meio da colaboração constante;
  • Detém o conhecimento adquirido pelos colaboradores, evitando que ele seja perdido com eventuais desligamentos;
  • Aumenta a satisfação do cliente, pois diminui o desencontro de informações;
  • Enriquece o capital intelectual da empresa, uma vez que o conhecimento é compartilhado;
  • Transforma processos de maneira inteligente, por serem orientados por dados e experiência;
  • Treinamentos aumentam o engajamento, a produtividade e podem ser alinhados a uma política eficiente de benefícios e plano de carreira, fundamentais para a atração e retenção de talentos hoje em dia.

 

Finalizamos esse artigo com a palestra do Dr Kondal Reddy Kandadi, vice-chanceler acadêmico da Universidade de Bolton, em que fala da relação direta entre a gestão do conhecimento nas organizações e inovação.

 

Gostou do nosso artigo? Quer ter acesso a outras informações valiosas?
Siga nosso perfil nas redes sociais! Estamos no LinkedIn, Instagram, Twitter, Facebook e YouTube.

 

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário: