Nas áreas de administração e recursos humanos, muito se fala no autor Idalberto Chiavenato. Nascido em São Paulo, ele é uma personalidade reconhecida e muito prestigiada por sua contribuição literária e influência nesses setores.

Ele é um dos autores nacionais mais respeitados devido à sua grande bagagem profissional. Em seus livros, repassa os ensinamentos práticos do dia a dia do setor administrativo das organizações e orienta os líderes rumo ao sucesso (desde os iniciantes até os mais experientes).

Neste post, apresentamos um pouco mais sobre ele e qual a sua contribuição para a área de RH das organizações. Não perca tempo e leia agora mesmo o post completo!

Saiba quem é Idalberto Chiavenato

Idalberto Chiavenato nasceu em 1936 em uma cidade no interior de São Paulo. Saiba mais sobre o autor:

  • fundador e presidente do Instituto Chiavenato;
  • doutor e mestre em Administração;
  • especialista em Administração de Empresas;
  • graduado em Filosofia/Pedagogia;
  • especialista em Psicologia Educacional;
  • especialista em Direito pela Universidade Mackenzie;
  • recebeu vários prêmios, dentre eles a comenda de Recursos Humanos da ABRH-Nacional e Doutor Honoris Causa na América Latina.

Conheça suas atividades

Idalberto Chiavenato produz suas pesquisas e aborda conceitos da administração por meio de seus livros, como é o caso do best-seller da Teoria Geral da Administração, Gestão de Pessoas e Planejamento Estratégico.

Ele atua como professor em diversas universidades e é um renomado palestrante em todo o mundo, abordando conceitos modernos sobre gestão de pessoas nas organizações. Além disso, é conselheiro do CRA-SP (Conselho Regional de Administração do Estado de São Paulo) e membro vitalício da Academia Brasileira de Ciências da Administração.

Veja a listagem dos livros publicados

Chiavenato é autor de mais de 30 livros na língua portuguesa e 17 em espanhol. Suas obras são classificadas como best-seller no ambiente da administração, abordando conceitos ricos em administração, recursos humanos, estratégia organizacional e comportamento.

O seu maior sucesso é o livro sobre a Teoria Geral da Administração, cuja primeira edição foi lançada em 1983 e, ainda hoje, é um dos livros mais vendidos no cenário administrativo. Os profissionais da área consideram uma “bíblia”. Confira as obras escritas pelo autor listadas aqui em ordem alfabética:

  • Administração de recursos humanos;
  • Administração geral e pública;
  • Administração nos novos tempos;
  • Administração para não administradores;
  • Administração: teoria e processo;
  • Carreira e competência;
  • Coaching e mentoring;
  • Comportamento organizacional;
  • Desempenho humano nas empresas;
  • Empreendedorismo;
  • Escolha seu futuro;
  • Fundamentos de administração;
  • Gerenciando com as pessoas;
  • Gestão da produção;
  • Gestão de materiais;
  • Gestão de pessoas;
  • Gestão de vendas;
  • Gestão financeira;
  • Iniciação à administração de recursos humanos;
  • Iniciação à administração geral;
  • Iniciação a sistemas, organização e métodos;
  • Iniciação à teoria das organizações;
  • Introdução à teoria geral da administração;
  • Introdução à teoria geral da administração compacta;
  • Planejamento e controle da produção;
  • Planejamento estratégico;
  • Planejamento, recrutamento e seleção de pessoal;
  • Princípios da administração;
  • Recursos humanos;
  • Remuneração, benefícios e relações de trabalho;
  • Teoria geral da administração (volumes I e II);
  • Treinamento e desenvolvimento de recursos humanos;
  • Visão e ação estratégica.

Entenda um pouco sobre sua visão dos Recursos Humanos

O autor considera que as empresas precisam investir em seu público interno. Isso porque ele é o principal responsável pelo seu sucesso e crescimento. Para isso, todos precisam ter claramente quais são a missão, visão, valores, objetivos, crenças e desafios das organizações em que estão inseridos. Somente tendo uma visão ampla dos cenários é possível contribuir de alguma maneira para seu crescimento.

Dessa forma, para que uma empresa cresça no cenário econômico, é fundamental conhecer sua equipe, saber quais são suas necessidades, sonhos e planos. Somente assim é possível criar um planejamento estratégico que vise a felicidade do funcionário.

Isso é o resultado de uma boa gestão estratégica. Somente conhecendo a equipe, investindo nela e tendo uma comunicação de mão dupla é possível:

  • diminuir o turnover;
  • aumentar a produtividade;
  • promover a satisfação e o reconhecimento;
  • ter um bom mapeamento do clima organizacional;
  • prospectar atividades que visem o crescimento.

Leia sobre algumas de suas colaborações para o RH estratégico

Idalberto Chiavenato afirma que o setor de Recursos Humanos estratégico é aquele que consegue criar um laço forte com os gestores e os demais membros da organização, utilizando todas as ferramentas disponíveis para engajar a equipe perante os objetivos da empresa.

Para isso, ele influencia o desenvolvimento individual estimulando os relacionamentos confiáveis. O setor de recursos humanos estratégico precisa trabalhar para fazer com que os funcionários operem felizes em seu ambiente. O autor dá algumas dicas de como fazer isso:

Recrutamento e seleção

O profissional de recursos humanos precisa utilizar ferramentas para conhecer valores, crenças, objetivos profissionais e competências de cada candidato. Somente assim consegue avaliar precisamente se ele se encaixa nos padrões esperados pela empresa. Por exemplo, de nada adiantará escolher um candidato que tem ambição de crescimento profissional se a empresa contratante não pode assegurar isso.

Integração da equipe interna

Na visão do autor, a equipe interna deve ter encontros de integração constantemente. Isso é importante tanto para que a equipe fortaleça seus laços quanto para que seus novos integrantes se sintam mais à vontade ao conhecer o território e diminuam sua ansiedade e impulsividade.

Avaliação de desempenho

É necessário que a empresa tenha um planejamento para orientação, modelagem de cargos e avaliação de desempenho dos funcionários. Isso porque eles precisam saber se seu trabalho está evoluindo diante das expectativas da organização e também possuírem um norte, que os direcione para o caminho de uma promoção.

Programas de incentivo

É essencial que a empresa adote um bom programa de incentivo para:

  • valorizar o funcionário;
  • elogiar e incentivar ao trabalho;
  • estimular a motivação;
  • diminuir a rotatividade.

Esse programa pode ser um aumento de salário e benefícios. Por isso, ter um bom planejamento de evolução de carreira é essencial para que os funcionários saibam onde estão e até onde podem chegar. E, é claro, o que devem fazer para chegar ao patamar desejado.

Pesquisa de satisfação

Não há como identificar se os funcionários estão motivados se não aplicar uma pesquisa. Mas ela precisa ser elaborada com calma, visando questionar todos os dados necessários para criar um enriquecido plano de ação. Somente sabendo a opinião do público interno é possível investir em oportunidades que objetivem seu crescimento e, consequentemente, o da organização.

Idalberto Chiavenato é um autor nacional muito reconhecido (inclusive internacionalmente) pelas suas cooperações na área administrativa e de recursos humanos. Suas publicações fazem sucesso entre os líderes e gestores iniciantes e até mesmo entre os mais qualificados.

Com este post, você conheceu um pouco mais sobre esse autor e também algumas de suas contribuições para essa área estratégica. Ainda falando sobre o ambiente corporativo, aproveite para ler nosso post sobre o Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas: lições de uma história cativante. Boa leitura!

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Como encontrar o melhor candidato para sua vaga | Ebook GrátisPowered by Rock Convert