Erro calculado e erro confiante: Qual deles você comete?

Vamos refletir sobre os nossos erros? Falar de erros é mexer em uma caixa muito frágil dentro de nós. Erros estão ligados a diversas coisas e o coordenador de vendas por telefone da ETALENT Victor Azevedo as categoriza em dois tipos: erros calculados e erros confiantes.

Erros calculados

São aqueles que você comete quando está adquirindo algum tipo de conhecimento e se testando, desenvolvendo habilidades e verificando sua capacidade. E também quando está colocando em prática alguma ideia absolutamente teórica ou arriscada. Estes são os erros que você até tem prazer em cometer, pois eles fazem parte do percurso e, em geral, foram planejados para acontecer.

Erros confiantes

Estes acontecem por alguns motivos comuns. Confira dois deles:
Vaidade: o nome do erro é “confiante” porquê você não o temeu, nem o respeitou. Você simplesmente acreditou que era capaz o suficiente para não cometer equívocos em algo que você acreditava dominar. E crendo cegamente na sua capacidade, a sua vaidade vai atrasar o seu poder de reconhecer que o erro foi seu, te levando a culpar os outros, o sistema, o clima… tudo o que for possível responsabilizar antes de você mesmo.
Expectativa: este é um erro que cometemos quase que diariamente. Chegamos atrasados porquê confiamos na expectativa de um transito mais rápido, a nota é baixa porque depositamos expectativa no conhecimento adquirido em dois tempos de aula há semanas atrás e, em se tratando de liderança, erramos quando somos encantados pelas palavras que falamos ou escrevemos para as nossas equipes e acreditamos que somente elas são capazes de promover mudanças e trazer resultados, quando na verdade é preciso, além de falar, doutrinar, dar exemplos, testar, educar e disciplinar.

O que se pode concluir com esses exemplos é:
1. Você errou ontem, hoje e vai errar amanhã. Somos seres humanos e isso é irremediável, porém existem maneiras de minimizar e de não ser reincidente em boa parte deles.
2. Se avalie periodicamente. Saiba recuar, se policie para ouvir, estude, pratique, revise.
3. Nunca subestime seus erros e jamais os jogue para debaixo do tapete. Um erro pode sim ser um grande aprendizado se identificado e corrigido em tempo; se você o ignorar, ele pode ser o estopim de grandes problemas. Alguns sem solução e sem volta.
4. Mantenha sempre a caixinha do aprendizado aberta. Ela só tem coisas boas e positivas para te acrescentar.

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Como encontrar o melhor candidato para sua vaga | Ebook Grátis