Vou direto ao ponto.

Quero compartilhar com vocês uma visão de como acredito que devemos estimular o desenvolvimento das gerações que irão tomar conta do nosso futuro.

Acho que todos concordamos que as escolas de hoje não resolvem nosso problema como nação. E, se resolvem algum problema, não é de fato aquele que precisa ser resolvido.

Elaborei, então, os “7 Pensamentos para o Futuro”, a base do que defendo como foco para a educação do futuro. Quero envolver mais pessoas nessa construção e conto com você nisso.

São eles o Pensamento Criativo, o Pensamento Empático, o Pensamento Sistêmico, o Pensamento Estratégico, o Pensamento Empreendedor, o Pensamento Sustentável e o Pensamento Autocentrado:

Por que pensamentos?

Com a velocidade das transformações que vivemos, acredito ferozmente que os modelos mentais ganharão cada vez mais espaço sobre tudo que até hoje foi considerado o foco das escolas, como os conteúdos e a instrumentalização.

Apesar do discurso apontar para a socialização e para a autonomia como prioridades, as métricas são todas concentradas em indicadores cognitivos.

pensamentos são formas de analisar, sintetizar e solucionar problemas, ferramentas muito mais poderosas do que dados e informações, que além de variáveis e transientes, estarão disponíveis em qualquer lugar, a qualquer tempo, por meio de novos dispositivos e da mobilidade.

O que contempla cada um desses pensamentos?

Pensamento Criativo

O futuro será primordialmente dos criadores.

As máquinas e os softwares ocupam aceleradamente o espaço de tudo que é automatizável, sem trégua.

E é por isso que precisamos de pessoas capazes de pensar de forma diferente, criando novas soluções para novos problemas e desenvolvendo novas maneiras de se enxergar aquilo que já existe e nos aflige.

Pessoas que não estejam conformadas com o status quo, que pensem na diversidade e que inovem na interseção de conhecimentos e conceitos, sem vícios e ideias pré-concebidas são a resposta para o futuro.

Pensamento Empático

Engloba a capacidade de olhar o mundo de diferentes perspectivas. É a capacidade de se colocar no lugar do outro, entendendo suas opiniões e comportamentos e não dividir o mundo entre o “certo - eu” e o “errado - o outro”.

Porém, até hoje privilegiou-se a segmentação, o isolamento, o pensamento monocultural. Elites blindam-se entre elas, sem ter contato com outras parcelas da população. Escolas “bilíngues” fecham-se na cultura de seus países de origem. E por aí vai.

O futuro exige compreensão, coexistência, colaboração e compartilhamento. Quanto mais uma criança experimentar a diversidade, mais capaz de ser empática com a cultura e história dos outros ela será.

E, com isso em mente, aprender e desenvolver as ciências da comunicação e da linguagem torna-se mais fácil, mais envolvente e mais produtivo.

Pensamento Sistêmico

Saber – ou entender – como as coisas funcionam é uma competência fundamental para qualquer pessoa já nos dias de hoje, mas será uma necessidade ainda mais intensa em um futuro próximo, em estruturas mais interconectadas, colaborativas e interdependentes.

Com carreiras se transformando em velocidade cada vez maior, com o surgimento de novas tecnologias e processos sendo reinventados constantemente, quem não for capaz de entender os contextos em que está inserido e pode contribuir será levado pelo fluxo.

Buscar maneiras mais efetivas de estimular o gosto pelas ciências da natureza e estimular seu aprendizado e exploração torna-se uma questão crítica, aqui.

Pensamento Estratégico

Estratégia é caminho.

O Pensamento Estratégico compreende a capacidade de visualizar e racionalizar os caminhos necessários para se alcançar resultados almejados, seja na vida pessoal ou profissional.

Visualizar objetivos, metas e ações necessárias para se chegar lá ainda é uma competência desenvolvida no mundo corporativo, mas pouco explorada na vida pessoal  – em especial na formação do indivíduo.

Pensamento Empreendedor

O Pensamento Empreendedor não visa, somente, formar indivíduos empreendedores no conceito de criadores de empresas, mas uma geração capaz de acreditar que é possível protagonizar ao invés de seguir, criar ao invés de copiar.

O objetivo é formar pessoas capazes de identificar problemas e oportunidades e conceber soluções e negócios, seja fora ou dentro de empresas existentes.

Ser empreendedor é ser capaz de identificar um problema ou uma oportunidade e de buscar os meios para solucioná-lo, mobilizando recursos e conquistando pessoas em uma luta comum, seja ela social, pessoal ou corporativa.

Pensamento Autocentrado

Conhecer os próprios talentos, capacidades e preferências deveria ser encarado como uma competência óbvia, libertadora, mas por incrível que pareça é pouco - ou quase - nada explorada pelo sistema educacional vigente.

Ao contrário de buscar em cada um suas melhores capacidades, nosso sistema parece ter como objetivo pasteurizar as pessoas com habilidades e conhecimentos padronizados, que pouco ou nada engajam indivíduos com características cada vez mais múltiplas e diversas.

  • O que eu sei?
  • O que eu sei fazer?
  • Do que eu gosto?

E o mais importante:

Como juntar tudo isso e escolher um caminho que me torne feliz?

Perguntas cruciais que são deixadas de lado ao longo da vida.

O pensamento autocentrado visa mudar essa realidade, dotando as pessoas de um autoconhecimento mais profundo e esclarecedor, permitindo assim decisões mais acertadas, que levem em direção a realização e felicidade.

Pensamento Sustentável

Precisamos de pessoas que entendam o ambiente e o ecossistema onde vivem, em como tudo está interconectado em como suas atitudes impactam o hoje e o futuro.

Precisamos de pessoas que tenham mentalidade sustentável, considerando o tripé social, ambiental e econômico.

Qual o caminho?

Não é um caminho curto e nem um caminho fácil, mas é um dos caminhos que, na minha opinião, precisamos pavimentar para construir um futuro mais equilibrado, consciente e sustentável, para o planeta e para a sociedade.

Talvez seja um sonho, mas é um sonho em que preciso acreditar. Pela minha filha, pelo meu filho, e por milhões de outras crianças do nosso país e do mundo.

E você, o que pensa disso?

Eu ficaria muito feliz em ouvir você. Me mande um e-mail com opiniões e sugestões… E se se sentir a vontade em recomendar e compartilhar essas ideias, para que possamos ouvir e envolver mais gente, agradeço bastante também! 🙂

Daniel Orlean

Por Daniel Orlean
Empreendedor e educador. Um apaixonado pelo aprendizado, pela inovação e pelo futuro. Acompanhe suas ideias e pensamentos pelo Medium.

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Como encontrar o melhor candidato para sua vaga | Ebook GrátisPowered by Rock Convert