O indivíduo mais adequado para uma função é o que sabe claramente quais são suas atividades e metas e que possui os conhecimentos, comportamentos e habilidades exigidos para a posição.

Baseado nessa afirmativa é possível chegar ao modelo do Cubo de Competências.

C1 x C2 x H = A = R

Essa modelagem nos conduziu a uma evolução do modelo do CHA e à criação do gráfico tridimensional, capaz de representar o momento do colaborador e as lacunas existentes entre seu perfil individual e a função que ocupa: o Cubo de Competências.

Cubo de Competências

O Cubo de Competências representa o profissional e a função, nos âmbitos do comportamento, da cognição e da habilidade necessárias.

Nossa experiência demonstra que um dos maiores impeditivos à obtenção de Atitudes de Alta Performance está na desatenção ao eixo comportamental do Cubo de Competências. Desconsiderar os aspectos comportamentais na definição do cargo e na fase de triagem do recrutamento é deixar de lado um dos fatores mais importantes da adequação do profissional ao cargo, o que leva a sérias distorções em todo o processo de Gestão de Pessoas.

Apesar de mudar comportamento ser mais difícil do que ensinar novos conhecimentos, grande parte das empresas continua a priorizar os conhecimentos em seus processos de seleção.

Com o perfil comportamental do cargo bem definido, aliado aos conhecimentos e habilidades necessárias para a função, e com gestores devidamente capacitados é possível melhorar as ações de atração, gerenciamento e retenção de pessoal.

O logo ETALENT surgiu a partir dos três elementos que alicerçam o sucesso das pessoas nas organizações.

Cubo de Competências

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Como encontrar o melhor candidato para sua vaga | Ebook Grátis