Não dá para não encarar a realidade: o momento econômico do país não está nos seus melhores dias. Como em toda crise, há sempre aquelas empresas que são beneficiadas e aquelas que são prejudicadas. Mas, independentemente do ramo de negócios da sua companhia, tem atitudes a serem tomadas que podem amenizar esse momento. Confira a nossa lista com seis dicas:

1 – Não deixe as pessoas para segundo plano

Um dos primeiros cortes que costumam ocorrer quando o cinto aperta é em gestão de pessoas. Mas o feitiço pode virar contra o feiticeiro e acabar gerando ainda mais gastos. Turnover, baixa produtividade, demissão… Se você trabalha na área já sabe como essas coisas são onerosas. Por isso, é preciso olhar para os profissionais da sua empresa a fim de identificar formas de eles trabalharem mais felizes, produzirem mais e gerarem menos rotatividade. “Nesse sentido, a questão comportamental é fundamental para que as pessoas certas atuem nas funções certas e os gestores tenham mais conhecimento acerca de sua equipe para desenvolverem e criarem um bom clima de trabalho”, afirma Igor Matos, Vice-presidente da ETALENT.

2 – Realize campanhas internas contra o desperdício

Criar na equipe uma consciência sobre a boa utilização dos recursos da empresa é uma ação que deve estar em pauta sempre. Mas em momentos de crise isso se torna ainda mais importante. Pode não parecer, mas gastos com impressão, telefonia e luz têm uma alta representatividade nas despesas de uma companhia. Geralmente, as pessoas acabam economizando naquilo que lhe dói o bolso, ou seja, em casa. A empresa deve reforçar a responsabilidade de cada um na melhor utilização possível de seus recursos e identificar sempre que isso não ocorrer. Ações como desligar o monitor na hora do almoço, apagar a luz do banheiro ao sair e evitar imprimir documentos que realmente não sejam necessários pode fazer a diferença. Metas de economia para serem batidas em conjunto podem funcionar bem.

3 – Promova a transparência

Pior do que passar por um momento econômico difícil é passar por isso sem saber o dia de amanhã. Evite deixar os colaboradores da sua empresa em um clima de tensão, pois isso pode afetar e muito o ambiente e a produtividade. Se for preciso realizar gastos e mudanças, comunique às pessoas. Essa transparência também faz com que elas se sintam valorizadas e respeitadas.

4 – Fique de olho nas empresas que estão bem no mercado

Se muitos clientes estiverem com dificuldades de negociar com a sua empresa porque estão com pouca verba, talvez seja o momento de verificar quais são as organizações que mantiveram bons resultados ou até cresceram para prospectá-las. Mas é claro que é preciso antes entender se o seu produto ou serviço realmente pode ser interessante para elas.
Essa dica se refere a abrir novos caminhos, mas nunca se esqueça de cuidar também daqueles que já são fiéis e gostam da sua marca.

5 – Saia da zona de conforto

Será que não está na hora de começar a abrir novas frentes que possam beneficiar outras empresas nesse momento difícil? Pode ser que sim, pode ser que não, tudo vai depender do ramo de atuação da sua empresa e daquilo que está dentro de sua expertise. Mas momentos de crise costumam gerar inovação, de repente esse pode ser um deles.

6 – Faça uso de ferramentas que podem ser aliadas

Assim como a sua empresa pode criar uma solução para ajudar aquelas que passam por um momento difícil, há muitas que são capazes de contribuir para a sua realidade. Hoje a gama de tecnologias e consultorias que podem ajudar é enorme. Você não deve encará-las como gastos, e sim como um meio de diminuir as despesas e melhorar os resultados.

Se a sua empresa ainda não é um cliente ETALENT, veja aqui como podemos ajudar o seu negócio.

No vídeo abaixo, a sócia-diretora da Eleve Consulting e embaixadora da ETALENT Shana Wajntraub explica como gerenciar equipes em tempos de crise:

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Assine nossa newsletter | ETALENT