Na sexta-feira, 22/05, foi realizado o hangout “Talentoso, e daí?”, com Jorge Matos, presidente da ETALENT. Durante o encontro on-line, Jorge teve a oportunidade de explicar como a harmonia entre a essência do indivíduo e suas atividades potencializam melhores resultados na carreira e bem-estar na vida pessoal.

A palestra atraiu a atenção de muitos profissionais, que enviaram suas dúvidas para serem respondidas durante o hangout. Como não houve tempo suficiente para respondê-las ao vivo, separamos uma a uma e publicamos por aqui todas as respostas.

Agradecemos a participação ativa de todos os participantes e contamos com vocês em nossos próximos encontros. Boa leitura!

Jéssica Gola :: Olá, sou uma pessoa que aprendo rápido. Ganhei bolsa de balé aqui na minha cidade e sempre fui intitulada como talentosa para o balé, na faculdade sempre desenvolvi uma vontade grande de seguir em frente varias vertentes (área sustentável, forense, psicologia, antropologia, bioquímica, ictiologia, herpetologia). Sou graduada em Ciências Biológicas, mas não sei qual caminho ter para mim como profissão. Cada momento da minha vida quero fazer algo. Tenho grande vontade de voltar para o balé, voltar para a aula de teclado, voltar para a natação, fazer uma faculdade de direito. Como administrar essas minhas vontades? todas são vontades fortes. porém sou apenas uma e não posso fazer todas essas atividades ao mesmo tempo.

ETALENT :: Jéssica, sem dúvida você é o que se pode chamar de uma pessoa versátil, com múltiplos interesses. No entanto, para se crescer em uma ou mais carreiras é importante ter foco. Você pode pesquisar mais, buscar ferramentas de autoconhecimento para identificar o seu tipo de perfil e qual tipo de conhecimentos ou atividades mais a encantam. Nada impede que você se concentre em uma carreira e ter outras atividades como hobby. Ou mesmo experimentar novos caminhos profissionais mais para a frente em sua vida. Converse com pessoas em que você confia e faça uma autoanálise, pois se não se concentrar em uma atividade será difícil construir sua história. Boa sorte.

Lilian Minelio :: Com relação ao tipo de comportamento e habilidades, acredito que as mesmas possam ser moldadas, por exemplo, um profissional introspectivo, querendo mudança, pode exercitar ser tomador de riscos, como dito. O talento pode ser sempre aprimorado, podendo uma pessoa sair de um individuo de baixa performance chegar a ser de alta performance, isso vai depender de onde ele quer chegar, que posição quer assumir.

ETALENT :: É verdade, Lilian. Podemos aprimorar nossos talentos com a aquisição de conhecimentos e prática. Sempre que possível, devemos escolher os conhecimentos e habilidades que estejam em harmonia com nosso estilo comportamental. Então, você exercerá essa atividade com fluência, crescendo cada vez mais e sendo feliz. Boa jornada.

Ione Sardão :: Olá, muito boa tua apresentação, Jorge. Bem objetivo! Mas, pergunto, como podemos trabalhar as competências e habilidades desta geração, hoje com mais ou menos 25 anos, que não permanece nos empregos ou não tem uma identificação clara sobre o trabalho? Como mantê-los, se o que desejam é “novos desafios” e vão mudando de local para outro local?

ETALENT :: Ione, obrigado por seu feedback e atenção. De fato, as novas gerações são bem mais instáveis que há algumas décadas. Na verdade, o mundo mudou muito e os padrões mentais e formas de se encarar o trabalho também. O que permanece, na nossa visão, é a necessidade de, a partir do autoconhecimento, especialmente na vertente comportamental, o jovem adquirir os conhecimentos e habilidades inerentes a um campo de atuação. Ele poderá mudar, mas isso sempre exigirá atualização, revisão de valores, adaptações. Na verdade, a medida do sucesso não é tanto ONDE se chega, mas como se chega, na satisfação da busca e na alta performance com resultados no presente. Um grande abraço.

Juce Bezerra :: Você disse que talento é tudo aquilo que fazemos da forma mais prazerosa e natural possível. E quando acontece o seguinte: você não tem facilidade para fazer o que te dá prazer mesmo como todo esforço e busca por conhecimento e desenvolvimento de habilidades?

ETALENT :: Juce, obrigado por sua pergunta. Na realidade, nenhuma atividade é fácil de se exercer com maestria, mesmo as coisas que nos dão prazer. Tudo demanda esforço, maior ou menor, conforme as circunstâncias. Daí a necessidade da prática, do investimento na aquisição de conhecimentos, há harmonia do estilo comportamental da pessoa com o estilo comportamental do cargo. A resposta à sua pergunta é: perseverar. Se você realmente amar aquela atividade, você chegará à excelência. Às vezes, são necessários anos para isso. Mas valerá a pena. Um abraço e sucesso!

Maria Da Conceição Morais Morais :: Como lidar com a situação de estarmos numa empresa ou emprego que não nos dá oportunidade de expressarmos nossos talentos?

ETALENT :: Sabemos que não se trata de uma situação fácil, mas a solução é procurar o lugar certo para as nossas potencialidades. Pode demorar e exigir muito cuidado e persistência, com determinação, mas é o jeito. O que não se pode é ficar anos a fio numa posição ou empresa que não permite que você dê o melhor de si. No entanto, às vezes encontramos naquele lugar mesmo a oportunidade que nos faltava. Boa sorte e obrigado.

Central de Carreiras :: Olá Jorge, como você analisa a diferença entre competência e talento em um profissional?

ETALENT :: O talento é a expressão natural de um comportamento. A competência abrange o talento, ou seja seu estilo comportamental natural, mais os conhecimentos e habilidades necessários ao exercício daquela função. Às vezes, apresentamos competência que é diferente do nosso talento, porque temos experiência e conhecimentos, mas para que essa competência seja sustentável, é necessário considerar a harmonia do estilo da pessoa com o estilo do cargo. Um abraço e obrigado por sua participação.

Raquel Silva :: E quando temos talento mas não conseguimos nos destacar dentro da organização, o que fazer?

ETALENT :: Olá, Raquel. Na verdade, podem existir muitas razões pelas quais não conseguimos nos destacar dentro da organização. Se isso se deve ao fato de não estarmos na função que mais evidencia nosso talento natural, cabe-nos a iniciativa de buscar uma posição melhor dentro da organização, buscando um diálogo honesto com nossos líderes. Se chegarmos à conclusão de que a empresa não tem como aproveitar nossas aptidões, o melhor é buscar outra organização para desenvolver nossa carreira. Para isso é preciso investir no autoconhecimento, entender profundamente nosso estilo é saber bem onde queremos chegar e onde queremos atuar. Obrigado é um abraço.

Luana Junqueira :: Como ser um protagonista se observando um perfil considerado estável?

ETALENT :: Luana, o protagonismo não se refere à ocupação de uma posição principal na organização, mas no fato de nos reconhecermos responsáveis por nosso crescimento, aprendizado e destino profissional. É o contrário da vitimização, quando a pessoa tende a se sentir à mercê das circunstâncias. Um perfil considerado estável pode ser protagonista, pois tem seu papel na estrutura, e esse papel pode ser importante, no sentido de estruturar, preparar as pessoas, escutá-las, ponderar sobre os fatos, exercer diplomacia etc. Um líder apoiador, por exemplo, pode ter alta estabilidade e ser protagonista em sua equipe. Um abraço e obrigado pela participação.

Suede Mariana :: Gostaria de saber se o talento nasce conosco ou podemos adquirir no decorrer da vida?

ETALENT :: Olá, Suede. O talento nasce conosco, mas deve ser burilado e potencializado para poder crescer. Na verdade, podemos até mesmo despertar talentos desconhecidos, se houver as condições adequados, através de um processo de autoconhecimento. Se é verdade que os talentos são inatos, nossas observações mostram que podemos adquirir novas aptidões, se elas nos encantam e se treinamos e aprendemos a respeito. Desejo-lhe muito sucesso.

Diane Cortes :: Você poderia dar um exemplo de profissão para cada tipo de talento?

ETALENT :: Diana, boa noite. Há muitos tipos de talentos e não seria possível, neste espaço, listar todos as profissões associadas. Um talento com alta conformidade, por exemplo, poderia ser um bom consultor técnico em sua área de especialidade. Um talento desbravador poderia ser um empresário. Um perfil influenciador poderia dar um bom profissional de Relações Públicas. Um talento visionário poderia ser um gerente de desenvolvimento de negócios. Há muitos outros exemplos, mas creio que você teve uma ideia do que queremos dizer. Um abraço e sucesso.

Luiz Carlos Grossi :: Jorge, boa tarde. Hoje atuando em uma área que almejava a muito tempo consegui alguns feitos, porém passo por situações de ciúmes de colegas para comigo, embora eu sempre fui aberto para conversar. Os meus colegas estão acomodados e com isso fazem com que eu me sinta como se fosse o culpado por suas insatisfações e rejeições. Como posso fazer para melhorar o ambiente, mesmo sabendo que ajudo a manter um bom ambiente e relacionamento de trabalho? Sou formado em Mecatrônica e hoje estou terminando a segunda graduação de Engenharia Elétrica, atuo na área de energias renováveis…

ETALENT :: Luiz Carlos, em primeiro lugar, você não deve se sentir culpado pelo clima entre seus colegas. O que você pode fazer é demonstrar sua maturidade emocional, melhorando sua comunicação, mantendo o bom astral, buscando ajudar os colegas em suas dificuldades e induzi-los a melhorar a auto percepção para ver que a atitude deles não vai contribuir para o progresso de carreira. Sua formação técnica pode dar objetividade às suas conversas, mas não se envolva com atitudes negativas. Cada um colhe o que planta. Desejo-lhe sorte e sucesso.

Junior JJ :: Quando a empresa não valoriza o seu talento O que deve ser feito? Qual atitude devo tomar?

ETALENT :: Olá, Junior. Bom, primeiro entender porque a empresa não valoriza: porque não quer ou porque não sabe qual é o seu talento? É sempre importante estabelecer um diálogo para mostrar o próprio valor e deixar claro como pode contribuir para os resultados. Se a empresa não o reconhece, mesmo tendo claro o seu perfil e seu talento, então talvez seja a hora de buscar outros rumos. Boa sorte.

Louise Fertryn :: Como eu faço pra destacar e definir meu talento em gestão com pessoas? Porque hoje eu vejo que é essencial que “todo mundo” saiba trabalhar com pessoas e tudo mais. Mas eu realmente acredito na minha particularidade em gerir pessoas, capacidade de empatia etc. Como hoje em dia essa competência é definida? Ou Talento, no caso?

ETALENT :: Há uma variedade grande de posições na área de Gestão de Pessoas. É preciso definir um foco, e então entender qual estilo comportamental, ou talento, se aplica. Uma posição gerencial nessa área exige, além de uma boa comunicação, uma orientação para resultados, flexibilidade e visão estratégica. Hoje em dia se fala muito em RH Estratégico. Isso significa estar muito ligado ao conhecimento do negócio e tangibilizar os resultados, para mostrar aos gestores que a área não é subjetiva e só voltada para o cuidado com as pessoas. Ela deve ser o ponto de ligação entre a liderança, os gestores e os colaboradores. O autor David Ulrich fala muito sobre isso. Faça uma pesquisa a respeito. Um abraço e sucesso.

Marlon Schivinski :: Jorge, as empresas estão dispostas a investir nos talentos das pessoas?

ETALENT :: Cada vez mais, Marlon! As empresas de ponta já descobriram que o valor mais precioso em suas organizações é o capital humano com atitudes de alta performance, que geram resultados. Quem não reconhecer isso, se tornará rapidamente anti-competitivo e não sustentará seus resultados. Primeiro ela deve apoiar o autoconhecimento e o autodesenvolvimento. Isso é absolutamente estratégico. Um abraço.

Andre Costa :: Jorge, como o MyEtalent pode me ajudar a conhecer o caminho ecologicamente humano, para que eu possa alcançar uma situação mais prazerosa e feliz?

ETALENT :: André, o MyEtalent é uma plataforma de autoconhecimento e autodesenvolvimento que dá aos profissionais todas as ferramentas necessárias para a alta performance e o sucesso. Veja mais no site: www.myetalent.com.br. Grande abraço.

Priscila Alves :: Como descobrir os talentos escondidos, como criar seus próprios talentos???

ETALENT :: Priscila, devemos investir no autoconhecimento, através de ferramentas como o MyEtalent, e potencializar esses talentos através de ações concretas que a plataforma proporciona. Não temos apenas um talento. Se você identificar seu perfil comportamental, reconhecer suas grandes possibilidades será apenas um passo. Boa sorte. Sucesso!

Caso continue com alguma dúvida específica sobre as questões abordadas acima, pedimos que entre em contato para que possamos ajudá-los.

Perdeu a chance de acompanhar ao vivo o nosso último hangout? Confira abaixo a íntegra da palestra “Talentoso, e daí?”:

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Assine nossa newsletter | ETALENT