A reflexão de hoje é sobre o livro A BOA SORTE. Se de um lado, a história fala de Merlin, Gnomos, Sequóias e outros personagens infantis e ingênuos, por outro lado, oferece ao leitor uma poderosa mensagem a respeito de como encaramos a vida e a questão da sorte.

O livro A BOA SORTE é uma poderosa ferramenta para aqueles que acreditam ser donos da própria vida. Ele ensina que a sorte ou a grande sorte é algo que não depende de nós e, neste caso, passageira. Por outro lado, a Boa Sorte depende unicamente de cada um de nós e pode ser constante.

Temos que preparar as condições favoráveis para que possamos tirar proveito das oportunidades. A Boa Sorte seria aquela que construímos e cuidamos dela como se fosse uma pequena e frágil plantinha, que temos que regar, adubar e proteger diariamente.

Na minha visão, eu diria que o mundo é dividido da seguinte forma:

• A maioria das pessoas não consegue ver o cavalo passar. Elas acreditam que Deus proverá.

• Um segundo grupo vê o cavalo passar e não toma a decisão de subir. Para elas, o esforço não compensará.

• Um terceiro grupo, bem menor, vê o cavalo passar, toma a decisão de subir, mas cai, pois não está preparado.

• Um pequeníssimo grupo vai em busca, encontra-no e o cavalga com excelência.

Fica aqui a sugestão de leitura. Leva somente algumas poucas horas.

E você, está criando as condições para que a sorte aconteça em sua vida? A qual grupo você pertence?

Por Jorge Matos, Presidente da ETALENT

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Assine nossa newsletter | ETALENT