Você pode não saber o que é compliance ao ouvir esse nome, mas certamente está por dentro do assunto. Obedecer às normas técnicas, estar em dia com as obrigações fiscais e contábeis e obedecer a legislação são princípios ligados a esse conceito.

O compliance ganhou popularidade em 2013, com a criação da Lei Anticorrupção. O texto define uma série de obrigatoriedades e, consequentemente, penalizações.

Com a rigidez na fiscalização e nas multas, apostar no remédio no lugar da prevenção ficou mais caro – e perigoso. Por isso, preparamos este post para que você entenda melhor sobre o que é compliance e proteger o seu negócio. Confira!

O conceito de compliance

Se formos traduzir o que é compliance, devemos pensar na origem da palavra: to comply, que, em português, significa agir de acordo com as regras.

A tradução já deixa bastante claro do que se trata esse conceito. O compliance é, nada mais nada menos, que obedecer a todas as normativas que regulamentam as atividades de uma empresa.

Ou seja, é seguir os padrões exigidos nas esferas trabalhista, fiscal, contábil, financeira, jurídica, previdenciária e ética.

Como regularizar os processos e produções

Toda empresa tem um pacote de regras a serem seguidas e que, muitas vezes, dependem do seu segmento de atuação. Por exemplo, se você é dono de um curtume, deve fazer o descarte dos rejeitos de forma correta.

Driblar o que é estabelecido por lei pode gerar multas de altos valores, isso sem contar os prejuízos com o meio ambiente. Para regularizar os processos e produções da empresa, o mais adequado é contar com uma assessoria ou um departamento próprio dentro da organização.

É preciso conhecimento sobre a legislação, por isso é essencial contar com a atuação de quem entende de controles internos e análise de riscos. Depois, é preciso que a empresa elabore um manual de normas internas para que seja seguido à risca.

É preciso explicar para cada colaborador sobre a importância da sua conduta no processo de compliance. Fornecer um check-list com todos os passos necessários pode ser uma boa estratégia para garantir que nada saia do controle.

Vantagens desse investimento

O compliance não está só relacionado ao combate à corrupção. Regularizar processos produtivos traz benefícios para a empresa, por isso deve ser visto como um investimento. Conheça alguns.

Redução de custos

O compliance é uma ação preventiva e, como tal, ajuda a proteger a empresa de eventuais problemas que podem custar caro. Multas excessivas e até mesmo um processo judicial podem desequilibrar as contas da empresa, levando o negócio à falência.

Implementar modelos de compliance contribui para afastar esses problemas, que podem surgir por falhas mais simples, como um erro na declaração dos impostos, como por algum problema que a organização já enfrenta, como o pagamento de uma taxa muito alta em um período em que os negócios não vão bem.

Vantagem competitiva

Empresas que andam conforme as leis constroem uma boa imagem perante ao mercado e, assim, abrem vantagem competitiva, já que passam a atrair clientes, fornecedores e até mesmo novos investidores.

O comprometimento com a lei traz segurança para parcerias, propostas de licitação, contratação de serviços e outros processos nos quais a empresa se submete, incluindo a captação de crédito e outros investimentos.

Qualidade operacional

As normas regulamentadoras e a legislação utilizadas no processo de compliance acabam estabelecendo um padrão nos produtos e serviços das empresas que fazem esse investimento.

A padronização contribui para que as falhas nos processos sejam minimizadas e até mesmo eliminadas. Ou seja, a qualidade operacional aumenta consideravelmente.

Exemplos de compliance

Até agora, você aprendeu o que é compliance, os passos para a sua regularização e as vantagens deste investimento.

Como a estratégia deve ser direcionada ao segmento de atuação da empresa, trouxemos 3 exemplos práticos para você se inspirar e aprimorar as operações do negócio. Acompanhe.

Legislação ambiental

Empresas cujas atividades podem impactar o meio ambiente devem seguir as normas que visam proteger os recursos da natureza. Como, por exemplo, o descarte de dejetos e a emissão de gases poluentes.

Nesse contexto, o compliance ambiental procura alinhar as operações à legislação ambiental, evitando que a organização sofra com multas e notificações ao mesmo tempo em que cumpre com seu papel social de proteção ao meio ambiente.

As atividades de compliance em legislação ambiental envolvem:

  • a identificação dos riscos ambientais;
  • a implementação de estratégias de prevenção;
  • o diagnóstico e a responsabilização em caso de eventuais irregularidades.

Normas Regulamentadoras de Segurança e de Saúde no Trabalho

Talvez você até já pratique esse modelo de compliance na sua empresa. Afinal, dependendo do segmento e das atividades desempenhadas pelos colaboradores, atender às Normas de Segurança é primordial para o exercício das funções.

Essas normas têm como objetivo garantir a saúde e integridade física dos colaboradores por meio da prevenção de acidentes, doenças laborais e minimização de riscos.

Não é à toa que muitas funções têm suas próprias exigências, como a utilização de equipamentos de proteção individual (EPI) que podem incluir sapatos adequados, o uso de capacetes, luvas e filtro solar.

Atendimento ao consumidor

Sabe por que as pessoas falam que o cliente sempre tem razão? Porque ele está protegido pela Lei de Defesa do Consumidor. Essa lei é responsável pela criação do Código de Defesa do Consumidor – CDC, que estabelece uma série de normas a respeito das transações comerciais entre o estabelecimento e o cliente.

Esse é um ponto que merece máxima atenção, especialmente em tempos de redes sociais. Além de o consumidor ir atrás dos seus direitos, ele se sente na obrigação de alertar as outras pessoas. Com isso, se vivencia uma experiência negativa, o consumidor acaba compartilhando o ocorrido, o que pode manchar para sempre uma marca.

É muito importante conhecer o que diz a legislação e agir conforme o que é estabelecido, dessa forma, a empresa garante atender às expectativas e os problemas podem ser justificados e resolvidos.

Agora que você já sabe o que é compliance, faça uma reflexão sobre como andam esses processos dentro da sua empresa e contrate um profissional habilitado para ajudar a manter o seu negócio em conformidade com as leis.

Gostou deste conteúdo e quer ter acesso a informações tão relevantes quanto essas? Então assine nossa newsletter.

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário: