De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro registrou, no terceiro trimestre deste ano, a sétima queda consecutiva. O recuo foi de 0,8% em relação ao trimestre anterior, e em valores correntes, o PIB chegou a R$ 1,6 trilhão. O indicador quantifica a atividade econômica do país, de acordo com a soma de todos os bens e serviços finais produzidos.

Apesar das quedas recorrentes, o Índice de Confiança da Indústria (ICI) registrou uma leve alta, chegando a 87% no mês de novembro, de acordo com dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). E o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) divulgado em outubro ficou em 51,7%, pouco acima de 50%, o patamar que indica “confiança dos empresários”.

Os resultados dos três indicadores estão relacionados com as perspectivas para o futuro e revelam pessimismo em relação à economia. Para o presidente da ETALENT, Jorge Matos, a descrença dos empresários se deve à dependência das ações dos órgãos de governo. “Considerando os resultados da Pesquisa Talento Brasileiro, somente 9% dos brasileiros têm o perfil tipicamente dominante, mais agressivo e que aceita com naturalidade o risco. O fato é que o brasileiro vive historicamente ao bel prazer do bom ou mau humor do governo. Somos diretamente dependentes do vai-e-vem das alegrias e infortúnios do governo. Nenhuma parte do sucesso dos negócios acontece em ambientes de incertezas jurídicas, definidas pelos órgãos competentes do governo”, afirma Matos.

Como consequência da baixa confiança dos empresários na economia brasileira, o desemprego continua em alta no país. “Em um ambiente de incertezas, aumentam as dúvidas, os medos e diminuem a capacidade de investir, em especial em questões de longo prazo. Fica difícil para os líderes ‘venderem’ para os seus liderados algo que eles mesmos não acreditam. No entanto, a vida continua, e quem sair na frente levará vantagem”, alerta o presidente da ETALENT, empresa que oferece soluções estratégicas para o sucesso das organizações através da gestão do comportamento.

O sistema Etalent Pro permite atrair, gerenciar, desenvolver e reter talentos com base na Metodologia DISC para auxiliar nos processos de atração, educação, gestão e manutenção de pessoas. Com ele, os empresários podem aumentar a produtividade de seus colaboradores e conseguirem se manter bem diante da crise econômica. “Medidas como definir propósitos transformadores, contratar as pessoas mais adequadas aos seus cargos, treinar essas pessoas e principalmente ter capacidade de gerenciá-las guiando-as para a geração de resultados superiores é seguramente o melhor caminho”, indica Jorge Matos.

Confira os depoimentos dos profissionais de recursos humanos que participaram do Módulo Avançado de Formação DISC ETALENT, que tem como suporte o Sistema Etalent Pro, realizado em novembro deste ano:

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Como encontrar o melhor candidato para sua vaga | Ebook GrátisPowered by Rock Convert
Ebook Gratuito Dinâmicas de GrupoPowered by Rock Convert