Guia Completo Metodologia DISC

Costumamos ver o termo desenvolvimento associado a pessoas. No entanto, neste material, você vai conhecer outro tipo de uso para esse conceito que, embora inclua pessoas, diz respeito ao ambiente organizacional.

Assim, o desenvolvimento organizacional (DO) é uma expressão que já existe há algum tempo e pode ter mais de um sentido. Aqui, você vai entender alguns dos seus significados e saber qual é a função desse fator em uma empresa.

Antes de tudo, vale esclarecer que essa ideia, enquanto campo de estudo, faz parte da área de comportamento organizacional e, com isso, tem total relação com o capital humano de uma organização, ainda que a preocupação seja para o funcionamento como um todo.

Prossiga com a leitura e saiba mais sobre o assunto!

Entenda algumas definições para desenvolvimento organizacional

Um primeiro olhar para esse conceito é o de que ele representa qualquer iniciativa de uma empresa para aumentar a participação de colaboradores nos assuntos organizacionais. Outra visão diz respeito a um modelo normativo que estabelece determinados tipos de comportamento como mais adequados para o contexto de trabalho como um todo, refletindo em melhores desempenhos.

Nos últimos 10 anos, porém, uma visão mais avançada sobre o desenvolvimento organizacional vem ganhando espaço. Ao dar mais ênfase às relações interpessoais e aos processos grupais, o desenvolvimento organizacional pode ser definido como uma estratégia educacional que visa trabalhar crenças, valores e estruturas organizacionais para melhorar a adaptação da empresa ao processo de inovação (incluindo novas tecnologias) e ao mercado em geral.

Sendo assim, podemos dizer que uma empresa que esteja passando por mudanças internas mais profundas e pretenda alinhar sua cultura aos objetivos do negócio, de forma que a força de trabalho seja vista em toda a sua complexidade, está colocando em prática o desenvolvimento organizacional.

Compreenda a teoria do desenvolvimento organizacional por Chiavenato

Idalberto Chiavenato é um dos nomes mais influentes no Brasil e no mundo quando o assunto é administração e recursos humanos. Com mais de 30 livros publicados, o autor coleciona os best-sellers mais populares do mundo dos negócios, como:

  • Teoria Geral da Administração;
  • Gestão de Pessoas;
  • Planejamento Estratégico.

De acordo com o especialista, a origem do desenvolvimento organizacional se deu pela necessidade das empresas de realizarem transformações que as atingissem como um todo. O problema é que os objetivos dos colaboradores nem sempre estão alinhados aos do negócio. Isso faz com que as equipes se distanciem da organização, gerando conflitos relacionados ao engajamento e prejudicando o alcance de bons resultados.

Chiavenato acredita que toda organização funciona como um sistema, que detém suas próprias características, de acordo com sua cultura organizacional. No entanto, para que possa estar em sintonia com seus colaboradores, precisa apresentar alguns dos seguintes elementos:

  • senso de identidade;
  • integração;
  • capacidade de adaptação.

A partir daí, a transformação pode acontecer e deve passar por 4 tipos de aprendizagem:

  1. conhecimento;
  2. motivação;
  3. ideologia;
  4. controle dos movimentos corporais.

Saiba qual é a função do desenvolvimento organizacional em uma empresa

Por que uma empresa resolve analisar seu próprio funcionamento? Qual a função do desenvolvimento organizacional numa perspectiva global sobre um negócio? Bom, respondendo à primeira pergunta, as empresas se analisam quando percebem que há problemas a serem resolvidos – os quais sempre vão afetar os resultados de uma maneira global. Mas por que sempre?

Porque tudo numa organização é interdependente – cada pessoa, cada processo e cada ação está inter-relacionado. Geralmente, essa busca por respostas se deve a uma baixa lucratividade ou outras questões concretas que representam apenas a ponta do iceberg.

Diante disso, como possível resposta ao segundo questionamento, a função do desenvolvimento organizacional dentro de uma empresa é justamente trazer o autoconhecimento para o negócio e, com ele, agir de acordo com o que foi analisado e planejado como solução e também com as diretrizes de mercado.

Para melhorar a visualização dos possíveis territórios de mudança em que o desenvolvimento organizacional atua, veja como se configuram segundo teóricos:

  • conhecimento, valores, atitudes e comportamentos de pessoas e grupos que fazem parte da organização;
  • hábitos, valores e filosofia da organização;
  • estruturas, layout, centralização/descentralização, sistemas de controle, entre outros, na organização formal;
  • tecnologia, processo unitário/contínuo, mecanização/manualização etc.

O intuito é sempre aumentar a adaptabilidade do negócio diante das condições externas, aliando, a esse processo, uma dinâmica interpessoal favorável para o desenvolvimento individual e coletivo da equipe de trabalho. Isso inclui metas como relações cooperativas, consenso, integração, criatividade, flexibilidade, inovação, entre outras.

Fique por dentro de como funciona o processo de desenvolvimento organizacional nas empresas

Se as principais funções do desenvolvimento organizacional são priorizar as relações interpessoais, a confiança entre contratante e contratados e a resolução de conflitos e promover a descentralização do controle organizacional, sua implementação demanda um processo a ser seguido.

Em sua biografia, Chiavenato escreve que são necessárias 8 etapas para que um programa de desenvolvimento organizacional possa ser executado:

  1. decisão referente a se está na hora de implementar o desenvolvimento organizacional e definir quem vai coordenar o processo;
  2. realização de um diagnóstico inicial com o objetivo de estabelecer o modelo mais adequado;
  3. levantamento de dados sobre a empresa;
  4. análise dessas informações;
  5. planejamento das ações;
  6. desenvolvimento das equipes;
  7. integração entre os grupos;
  8. avaliação e acompanhamento dos resultados.

Dentro dessa perspectiva, é importante salientar que, uma vez que exige que as estruturas da organização sejam modificadas, existem três modelos de desenvolvimento organizacional que podem ser aplicados em uma empresa.

Modelos com alterações estruturais

Estão relacionados ao ambiente de trabalho, à estrutura física ou à tecnologia utilizada pela empresa. As principais mudanças que podem ocorrer são:

  • em métodos de operação;
  • nos produtos utilizados como insumos;
  • na organização como um todo;
  • no ambiente de trabalho.

Modelos com alterações comportamentais

Esses são um dos mais comuns, já que têm como principal objetivo promover a comunicação interna e fomentar a participação e o engajamento dos colaboradores com os objetivos da empresa. Esses modelos visam atender com exclusividade as variáveis comportamentais dos indivíduos por meio de desenvolvimento de equipes, reuniões e solução de conflitos.

Modelos relacionados a questões externas

Globalização e tendências comportamentais e estruturais também influenciam o desenvolvimento organizacional. Geralmente, esses modelos são mais complexos. Como lidam com fatores externos, são compostos por uma gama de abordagens que envolvem conceitos, estratégias e uma sequência de ações destinadas a cada alteração.

Conheça as vantagens do desenvolvimento organizacional

Agora que você sabe o que é o desenvolvimento organizacional, conheça os benefícios que ele pode trazer tanto para os colaboradores quanto para a empresa.

Favorece um clima organizacional satisfatório

O clima organizacional é um fator relevante que impacta diretamente a produtividade dos funcionários, pois ambientes ruins e desmotivados atingem substancialmente a parte psicológica dos profissionais. Dessa forma, são as percepções deles no dia a dia da empresa que favorecerão ou não uma atmosfera de resultados.

Já que as pessoas estão envolvidas com seu trabalho em mais da metade do dia, é necessário criar um clima agradável no ambiente laboral para que haja produtividade e entrega da equipe.

Melhora a satisfação dos funcionários

Uma organização que está na tendência do mercado tem empregados que aceitam novas ideias propostas pela empresa, porque ela tem uma visão mais holística do processo, ou seja, seu público interno é engajado e, consequentemente, seus clientes também.

Afinal, ela entende que, para obter sucesso, é preciso se preocupar e investir no capital humano, visto que considera os colaboradores como indivíduos que fazem parte de um grupo social e isso influencia as decisões do negócio. Sendo assim, quando eles percebem que são valorizados e não considerados somente um número, têm mais dedicação ao trabalho e se tornam propagadores da marca.

Contribui para uma maior produtividade

Ao implantar o desenvolvimento organizacional, é visível o crescimento da produtividade, pois os processos passam a ser direcionados, claros e com alta qualidade. Além disso, o relacionamento interpessoal entre funcionários se torna mais amigável, fortalecendo a estrutura da organização.

Por isso que o desenvolvimento organizacional se importa tanto com a empresa e com os funcionários, para que todos tenham um alinhamento que aumente a adaptabilidade do negócio, bem como os processos corram de maneira fluida, reduzindo o tempo de entrega, mas aumentando a qualidade.

Veja como implementar o desenvolvimento organizacional 

Para realizar a implementação do desenvolvimento organizacional, é necessário seguir três etapas importantes.

Preparação e planejamento

Primeiramente, é preciso fazer um levantamento das áreas que sofrerão mudanças na sua organização e as consequências dos problemas identificados para a empresa. Logo, o setor responsável fará um mapeamento das alterações que devem ser realizadas e como elas impactarão as funções dos empregados.

Os gestores também devem planejar o trabalho a ser desenvolvido para que as ideias sejam colocadas em prática. No entanto, todos os envolvidos deverão ser avisados com antecedência para se prepararem e ajudarem no processo. Os colaboradores precisam participar e ter suas opiniões consideradas para que o projeto dê certo.

Implementação

Uma vez que os problemas são apresentados e o planejamento realizado, entra a etapa da implementação. Nela, é feito um levantamento de necessidades de treinamento para realizar as capacitações dos profissionais com o objetivo de que sigam a nova cultura organizacional. Assim, eles passam a ser monitorados, de modo a garantir que o treinamento ensinado está de acordo com as necessidades da empresa.

Isso requer paciência, pois toda mudança gera atritos. Desse modo, gestores e Recursos Humanos devem estimular o trabalho em equipe. Nesse contexto, é interessante destacar um colaborador de cada setor para ser um mentor das ações a serem desenvolvidas.

Recompensa 

Os empregados devem ser recompensados quando atingirem os resultados determinados pela empresa. Esse incentivo pode vir em formato de vale-compras em lojas parceiras, folgas, reuniões comemorativas, entre outros. Esse gesto demonstra a valorização pelo trabalho coletivo e pelo esforço na implementação do desenvolvimento organizacional que foi bem-sucedido.

Uso do PDCA

O PDCA (em inglês, PLANDOCHECKACT) é uma ferramenta de gestão que promove a melhoria contínua dos processos por meio de 4 ações:

  1. planejamento;
  2. execução;
  3. verificação;
  4. ação.

Esse ciclo funciona como uma roda que deve estar em constante movimento, sem prazo para término. Nele, são analisadas as medidas corretivas a serem feitas. Dessa maneira, ao final de cada ciclo, é necessário um novo planejamento para que haja resultados positivos.

O desenvolvimento organizacional permite que uma organização esteja constantemente adaptada às mudanças do mercado, superando desafios e valorizando o ativo humano da empresa. O esforço muda atitudes, valores e, até mesmo, a estrutura do negócio.

Quer conhecer também sobre comportamento organizacional? Baixe nosso e-book gratuito e exclusivo Guia completo para gerenciar movimentações internas dos colaboradores.

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário: