Guia Completo Metodologia DISC

Já ouviu o ditado que “temos dois ouvidos e uma boca para que possamos ouvir mais e falar menos”? Essa sábia expressão já nos mostra o quanto podemos fazer uso positivo de uma escuta ativa, de forma prudente, ou seja, ouvir, decodificar ou compreender a mensagem, antes mesmo de emitir qualquer opinião ou julgamento.

A escuta ativa é um ingrediente muito importante na comunicação. Quando colocamos este recurso em ação, proporcionamos uma série de benefícios:

  • bom relacionamento,
  • amplia nossa capacidade de resolver conflitos,
  • compreendermos melhor sentimentos e emoções,
  • conhecer as experiências, as opiniões de terceiros e
  • principalmente aprender com os outros!

Estar aberto para ouvir, sem interferir imediatamente no diálogo, afasta o julgamento e proporciona o respeito em relação à fala do outro.

Praticar a escuta ativa é demonstrar um interesse generoso pelo que o outro traz, sem se deixar influenciar. Ou seja, separando o que é seu do que é do outro.

Ouvir somente com os ouvidos é uma coisa. Ouvir com o intelecto é outra. Mas ouvir com a alma não se limita a um único sentido – o ouvido ou a mente, por exemplo. Portanto, ele exige o esvaziamento de todos os sentidos. E, quando os sentidos estão vazios, então todo o ser escuta. Então, ocorre uma compreensão direta do que está ali mesmo diante de você que não pode nunca ser ouvida com os ouvidos ou compreendida com a mente”
Filósofo chinês Chuang-Tzu

Aspectos importantes para o Consultor DISC durante o processo de devolutiva individual comportamental

1. Escutar ativamente enriquece o processo de devolutiva individual

Ouvir as histórias, as experiências e estar atento a elas faz com que o processo se torne mais rico porque contribui para a validação do perfil comportamental DISC da pessoa.

Podemos usar também estas “falas” para explicitar as suas preferências comportamentais de forma contextualizada. Assim, tudo passa a fazer mais sentido para ela, aprofundando a compreensão sobre a sua essência, seu talento e o uso de comportamentos preferenciais na sua vida pessoal e profissional.

2. Demonstrar interesse favorece a empatia

A arte de ouvir olhando nos olhos possibilita criar conexão e empatia durante esse processo. A pessoa se sente acolhida e respeitada.

Prestar atenção na sua fala, estar ali de corpo presente é demonstrar interesse no que o outro traz, ou melhor, entender e respeitar a sua realidade.

3. A arte da escuta deve ser praticada constantemente

Como estamos habituados a falar mais do que ouvir, leva certo tempo, para aprofundarmos a nossa compreensão em relação à importância de ouvir com qualidade.

Toda prática leva a maestria e com o tempo isso passa a fazer parte de qualquer situação, tanto na vida pessoal, quanto profissional.

Portanto, a escuta ativa contribui para a criação de um ambiente propício durante o processo de devolutiva individual da pessoa e facilita também a construção do plano de desenvolvimento individual, estimulando-a a buscar respostas criativas aos desafios encontrados seja na sua função atual ou futura, ou no seu projeto pessoal ou profissional.

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário: