Atrair e reter talentos têm se tornado um dos maiores desafios à gestão de pessoas. Contudo, trata-se de algo necessário ao sucesso do negócio. Afinal, é preciso ter gente qualificada na empresa, alinhada à cultura organizacional e aos valores internos. Nesse contexto, o fit cultural vem surgindo como um dos métodos mais importantes.

Seu objetivo é olhar além das competências técnicas e considerar, também, as características comportamentais de cada indivíduo. Assim, é possível saber se ele tem aderência à organização e ao time de trabalho.

Hoje, vamos explicar o que é fit cultural e qual a sua importância. Você entenderá sua relação com a retenção e atração de novos talentos. Portanto, continue a leitura!

O que é fit cultural?

Em toda empresa há uma cultura existente, ainda que com formas pouco definidas. Ela é representada por crenças, hábitos, comportamentos e valores, criando um forte senso de prioridade diária e influenciando os funcionários quanto ao que é certo ou errado no expediente.

Para fazer a contratação ou manutenção de talentos, é preciso avaliar se eles possuem aderência à cultura da organização (isto é, fit cultural). Se a empresa tem uma forte cultura inovadora e contrata um profissional metódico, é possível que a relação não dê certo.

Logo, podemos afirmar que o fit cultural é o encaixe entre o perfil da empresa e o do profissional, considerando aspectos como cultura, valores e comportamentos. Pensando nisso, fica muito mais fácil contratar o talento adequado e retê-lo por longo prazo.

Qual a importância do fit cultural para as empresas?

Os dados relacionados à atração e retenção de talentos são alarmantes. Em nível mundial, 38% dos empregadores têm dificuldades em preencher postos de trabalho. O Brasil está entre os cinco piores do mundo para contratar.

A retenção, por sua vez, está em baixa. Muitos profissionais migram de emprego para emprego em poucos meses ou em até um ano. Isso gera elevados prejuízos à organização, o que inclui dívidas trabalhistas e rescisões contratuais, além de uma má reputação.

Por essa razão, contratar certo e com base no fit cultural é uma necessidade primária. Quando há alinhamento entre a empresa e o funcionário, o trabalho é feito com maior qualidade, há eficiência operacional e a relação empregado-empregador se perpetua no longo prazo. Ou seja, o negócio é beneficiado de muitas maneiras.

Como contratar com base no fit cultural?

Entendido o que é fit cultural e qual sua importância para a empresa, é preciso descobrir como aplicá-lo na prática. O ideal é utilizar esse método no primeiro contato com os talentos, isto é: no processo de recrutamento e seleção (R&S).

Nunca se deve contratar apenas com base nas competências técnicas de um profissional. Talentos que são aparentemente geniais podem ter um baixo desempenho e nenhum alinhamento à empresa.

Em vez disso, observe as competências comportamentais. Aqui, é preciso conhecer um pouco mais de análise comportamental e especificamente da metodologia DISC, que avalia fatores como dominância, influência, estabilidade e conformidade do talento.

A retenção será uma contraprestação. Pense bem: quando o funcionário certo é contratado e tem aderência à empresa e ao time de trabalho, sua motivação para sair é muito menor. Logo, o índice de turnover cairá rápida e drasticamente.

Enfim, agora você está por dentro do assunto. Encontrar e contratar o profissional adequado é um verdadeiro desafio, mas que pode ser simplificado com o fit cultural.

Gostou do nosso artigo e está pronto para contratar gente alinhada à cultura organizacional, correto? Agora, aproveite para descobrir “como montar um processo seletivo eficiente”. Leia nosso artigo e fique por dentro do tema.

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Como encontrar o melhor candidato para sua vaga | Ebook GrátisPowered by Rock Convert