A sua empresa tem dificuldades de realizar ações que tangibilizem a experiência dos candidatos de processos seletivos? E a experiência das relações entre os já colaboradores? A ETALENT possui um instrumental completo que suporta toda essa jornada, de ponta a ponta.

Garantir um feedback aos candidatos finalistas de um processo seletivo é uma dor recorrente das empresas. Com a velocidade demandada nas movimentações, a energia colocada pela empresa, por cada finalista, muitas vezes, não é mesma que o candidato coloca no processo.

É comum vermos profissionais/estudantes que foram até o final, que depositaram grandes expectativas naquelas etapas e sequer receberam a resposta padrão com a negativa.

Construindo uma marca empregadora

Se a sua empresa fosse capaz de fornecer um feedback estruturado e ágil aos candidatos, que lhes fornecessem subsídios para processo futuros, a sua organização estaria plantando sementes, diariamente, na sociedade e, ainda, gerando reputação de boa marca empregadora.

O contato com cada candidato é uma ação de branding. O contato com cada candidato pode definir a experiência – positiva ou negativa – que ele teve com a marca.

E com o público interno não é diferente. Sabemos que realizar a gestão das relações entre os colaboradores é sempre um grande desafio. Como tornar um assunto tão fluido e subjetivo em algo claro e objetivo?

Colocar a pessoa certa, na posição certa, levando em conta as soft skills, permitir com que colegas, líderes e liderados conheçam uns aos outros, de forma estruturada, viabiliza a construção de uma melhor experiência nas relações humanas no ambiente de trabalho.

Cada ser humano é singular e sendo isto respeitado, as organizações proporcionam mais felicidade aos colaboradores e, consequentemente, obtém-se mais engajamento e atitudes de alta performance.

Jornada ETALENT: a importância da Gestão Comportamental para marca empregadora

Para que uma estratégia como essa se materialize, e de forma consistente, uma ferramenta de gestão comportamental precisa ser utilizada e de forma plena.

Em um único ambiente é possível conhecer cada colaborador e realizar a gestão de toda a sua jornada:

  • a experiência do candidato,
  • o onboarding,
  • os planos de desenvolvimento individual,
  • a análise e formação de equipes,
  • a gestão de conflitos,
  • as avaliações de competências, envolvendo potencial e de sucessão, e
  • até o desligamento.

Gerir a experiência do empregado na organização é, sobretudo, uma questão de saúde mental e isto retorna de forma positiva à organização e à sociedade.

Em tempos de índices de Burnout crescente, isto torna-se urgente. Respeitar a natureza comportamental no que cada indivíduo tem de mais singular, é construir um caminho de felicidade.

“Nenhuma outra técnica para a conduta da vida prende o indivíduo tão firmemente à realidade quanto a ênfase concedida ao trabalho, pois este, […] fornece-lhe um lugar seguro numa parte da realidade, na comunidade humana.”
Freud, em O Mal-estar na Civilização

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário: