Guia Completo Metodologia DISC

O mundo está mudando cada vez mais rápido e isso é fato! Você tem uma sensação de que está desatualizado? Pois é, esse sentimento virou uma constante na vida dos profissionais que estão conectados com as mudanças que estão ocorrendo no mundo, principalmente pelo advindo da quarta revolução industrial.

Há algum tempo vem se falando em fóruns, congressos, comunidades e eventos de gestão sobre quais são as competências que precisamos desenvolver para continuarmos competitivos no mercado de trabalho.

É sabido que precisamos desenvolver competências técnicas e comportamentais para nos mantermos competitivos e que também somos avaliados por essas competências por nossos empregadores, clientes, parceiros e toda cadeia de relacionamento.

O que são soft skills e hard skills?

As competências técnicas – hard skills – são a base para que concorramos a qualquer oportunidade. Tratam-se das formações, pós-graduações, domínios de línguas e utilização de métodos e ferramentas. Essas competências continuarão sendo exigidas conforme a complexidade e/ou o foco de atuação e são fáceis de serem mensuradas, assim como adquiridas rapidamente.

Por muitos anos as organizações deram um foco exacerbado para as competências técnicas, em detrimento as competências comportamentais – soft skills. Inclusive, há uma prática que, infelizmente, ainda acontece nas organizações:

“Contrata-se pelo currículo e demite-se pelo comportamento.”

Já viram isso acontecer? É verdade que essa prática vem mudando ao longo das últimas décadas. Entretanto, ainda não da forma que as organizações deveriam fazer, porque ainda há um despreparo em identificar as competências comportamentais nos processos seletivos.

Isso se deve a um fato muito comum nas organizações: ausência da estratégia organizacional e consequentemente das competências organizacionais!

Portanto, se não sabemos aonde queremos ir, qualquer caminho serve. E, no caso da escolha de pessoas, qualquer pessoa serve. Infelizmente, ao longo dos meus 25 anos atuando com Gestão de Pessoas dentro das organizações, é esse panorama que encontro, salvo as raras exceções.

As vantagens das soft skills

Afinal, o que fará com que as empresas e as pessoas sejam mais competitivas nesse mercado de trabalho em constante transformação?

Ter as hard skills já é mandatório, até porque se não as possuímos, simplesmente não conseguiremos nos manter no mercado. O que de fato nos tornará mais competitivos é conhecermos e desenvolvermos as competências comportamentais dos indivíduos e das organizações.

As competências comportamentais – soft skills – estão relacionadas à personalidade e ao comportamento. Envolvem capacidades mentais, emocionais e sociais. Por serem habilidades desenvolvidas de acordo com as experiências, cultura, criação e educação, se tornam mais difíceis de serem identificadas e mensuradas.

Uma das principais vantagens das soft skills é que elas podem ser usadas em todas as áreas e profissões, contribuindo para aumento da produtividade do profissional. Essa é uma das principais características que as tornam tão desejadas pelas empresas.

Nesse momento você pode estar se perguntando: então quais são as soft skills mais importantes para que eu me mantenha competitivo?
Como a minha empresa pode se diferenciar através dessas competências comportamentais?

Como desenvolver os soft skills nas empresas?

Na realidade não existe um consenso com relação a isso, pois irá depender do cargo que ocupamos e empresa em que atuamos.

Entretanto, o Fórum Econômico Mundial vem discutindo esse tema há algum tempo. Em 2016, por exemplo, eles divulgaram um estudo realizado por líderes e profissionais de gestão do mundo inteiro, publicada com o título “O Futuro do Trabalho”.

Esse relatório apresenta uma lista de competências essenciais relacionadas com o trabalho. Entre elas constam as competências sociais – soft skills – mais desejadas pelas organizações:

1. Liderança e Gestão de Pessoas

Capacidade de motivar, desenvolver pessoas e de identificar talentos. A habilidade de coordenar envolve tanto conhecimentos de sistemas e métodos de trabalho quanto a capacidade de compreender e lidar com pessoas.

2. Trabalho em equipe

Compartilhar conhecimentos e somar habilidades para desenvolver estratégias que, partindo da colaboração individual de cada pessoa na execução de tarefas que lhe são atribuídas, chegar ao objetivo maior que é atingir alguma meta ou solucionar algum problema.

3. Inteligência emocional

A gestão das emoções é considerada uma das soft skills mais importantes a todos os profissionais. Essa competência permite que os profissionais passem por crises e trabalhem sob pressão com mais serenidade e sem perder a motivação.

4. Orientação para serviços

É a capacidade de “procurar ativamente formas de ajudar as pessoas”, mas com foco em antecipar as tendências e as necessidades dos consumidores, traduzindo esse conhecimento em ofertas de produtos e serviços que satisfação essas demandas.

5. Negociação

Capacidade de negociar com seus colegas, gerentes, clientes e equipes. Conseguir bons acordos, financiamentos vantajosos e benefícios que podem representar vantagens estratégicas para as empresas.

6. Persuasão

As principais habilidades das pessoas persuasivas são a empatia, a confiança, a autoridade, a comunicação e a automotivação. A comunicação e a automotivação são competências essenciais para um persuasor de excelência, tanto para estabelecer conexão com as pessoas, quanto para se mostrar confiante e motivado em relação ao que pretende defender, vender ou negociar.

É importante frisar que essas não são as únicas soft skills existentes, mas são as mais desejadas pelas empresas atualmente em seus processos seletivos, até por entenderem que essas competências podem contribuir para o novo cenário que estamos vivenciando.

E aí eu, pergunto: O quão deseja manter sua competitividade?

Mantendo a competitividade no mercado

Se deseja manter-se competitivo e um profissional desejado no mercado, então foque em processos de autoconhecimento, invista em capacitações comportamentais, identifique e eleja mentores, amplie sua percepção com relação ao cargo que ocupa versus desafios e também defina o que quer da sua carreira futuramente para que consiga trabalhar suas soft skills com antecedência.

As soft skills levam mais tempo para serem desenvolvidas, por se tratar de mudanças de hábitos, quebra de paradigmas e mudança de estado emocional, enquanto que as hard skills dependem muito mais da capacidade de manter-se atualizado e da curva de aprendizado.

Você ocupa um cargo de gestão ou é empreendedor? Saiba que a sua responsabilidade é mais desafiadora, porque precisará compreender quais são as competências comportamentais que farão sua equipe ter sucesso e terá que tornar-se um verdadeiro Líder Coach para conseguir levá-los a um outro patamar de performance.

As pessoas e as empresas que quiserem manter-se competitivas nesse novo mercado precisarão desenvolver cada vez mais as suas soft skills, pois muitas atividades estão sendo absorvidas pela tecnologia, robótica e inteligência artificial. E, afinal, o que sobrará para os seres humanos? O que sabemos ou deveríamos saber fazer melhor que uma máquina: relacionar-se.

E aí, sente-se preparado para o futuro?
E sua empresa está se preparando para o futuro?

Questões para reflexão após a leitura deste artigo:

  • Suas hard skills estão adequadas ao cargo que ocupa e/ou quer ocupar?
  • Quais dessas softs skills citadas são mais importantes para sua posição hoje e amanhã?
  • De 0 a 10 como você e/ou sua equipe está em cada uma dessas soft skills?

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário: