Você já deve ter assistido a algum episódio do The Big Bang Theory, ou pelo menos ouvido falar sobre essa série que mostra a realidade e o dia a dia do mundo nerd.

Mas você já parou pra pensar sobre os perfis comportamentais dos personagens?

Com comportamentos tão diferentes, podemos dizer que cada personagem esteja em um quadrante do DISC.

Sheldon, o Conforme

Sheldon, o Conforme

Comecemos então pelo mais emblemático, Sheldon Cooper. PhD em Física e com um QI de 187, esse gênio da física teórica é altamente Conforme, apegado a todas as regras de funcionamento da sociedade e padrões de comportamento.

Sheldon é extremamente hábil bom com os números e chega a se definir por seu trabalho, não sabendo o que fazer com os dias de férias, por exemplo. Ao mesmo tempo, não sabe ser liderado, não tem muita paciência para explicações longas nem para assuntos que, para ele, são muito simples, características da alta dominância.

Não somente isso, ele também tem horror a mudanças, chegando a passar 40 dias dentro de um trem, por não conseguir lidar com a notícia do casamento de seu colega de quarto, Leonard Hofstadter, demonstrando traços de alta estabilidade.

Leonard, um misto de estável e influente

Leonard, o Estável

Leonard Hofstadter, tão inseguro por conta de uma criação distante e sem afeto, busca por aprovação em quase todos os aspectos de sua vida, excluindo apenas seu trabalho como físico experimental, único lugar onde se sente seguro e confortável.

Essa personalidade denota traços de alta estabilidade e alguma influência, pois dos quatro amigos Leonard é o mais educado e sociável, sem que com isso seja inconveniente, respondendo a investidas de contato de outras pessoas, mas quase nunca tomando iniciativa.

O que faz seu relacionamento com Penny ainda mais improvável, já que a loira é de uma beleza quase tão intimidadora quanto sua personalidade – para ele.

Howard, o influente

Passemos então a Howard Wolowitz, o comediante da turma.

Altamente influente, está o tempo todo fazendo brincadeiras, algumas de mau gosto e discriminatórias sobre seu melhor amigo Rajesh Koothrappali, com sua relação obsessiva com a mãe, seu porte físico, e seus poucos, mas significativos, feitos enquanto engenheiro – chegando a participar de uma expedição à estação espacial da Nasa.

Howard também demonstra dominância, decidindo os passeios e em algumas vezes disputando a liderança do grupo com o próprio Sheldon.

Raj, o perfil comprimido

Raj, o perfil comprimido

Rajesh Koothrappali (Raj) é um astrofísico indiano que, durante várias temporadas, sofre de mutismo seletivo e não consegue falar com mulheres sem antes ter ingerido alguma quantidade de álcool, o que lhe rende alguns problemas.

Raj, com toda essa insegurança e necessidade de aceitação, talvez esteja apresentando uma situação especial de perfil comprimido.

Não possui dominância, pois sempre acata o que seus amigos propõem, frequentemente entra em relacionamentos com pessoas incompatíveis por medo da solidão, demonstrando pouca ou nenhuma estabilidade.

Também não apresenta influência, pois mal consegue falar com outras pessoas, e não se apega a nenhum tipo de regra, pois está disposto a tudo para ser aceito.

Penny, a autoconfiança em pessoa

Penny, a Autoconfiante

Por último, temos a Penny, a bela vizinha por quem Leonard se apaixona e é correspondido ao longo do tempo. A jovem é aspirante a atriz de Hollywood, mas, mesmo com muito esforço, não consegue passar disso.

Ela é muito comunicativa e autoconfiante, características de alta influência.

Com o tempo, Penny – assim como os demais – vai amadurecendo e passando por algumas mudanças, amenizando algumas características e reforçando outras, mas nunca perdendo sua essência.

E você, o que achou dessa leitura dos personagens da série? Se identifica com algum deles?

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Assine nossa newsletter | ETALENT