Se você me perguntar qual o tipo de questionamento que mais tenho ouvido ao longo desses mais de 20 anos prestando consultoria na área de Gestão do Comportamento, certamente minha resposta vai se direcionar para revelar os caminhos do porquê (e como) o comportamento é tão importante (ou fundamental) para os resultados das empresas e o sucesso dos profissionais.

Para esclarecer melhor esse tema, relacionei 7 motivos que podem responder a essa questão. Se você pensar em outros, ficaria muito agradecido se você puder compartilhar comigo:

1 – O comportamento é sempre expresso em ações e somente ações podem trazer resultados.

Isso é bem expresso em nosso modelo de Matemática do Talento, em que Conhecimentos, Habilidades e Comportamentos são os elementos da Atitude de Alta Performance que originam resultados efetivos.

2 – O comportamento não deve ser visto como atos genéricos, mas como estilos de agir concretos, definidos e mensuráveis.

Isso é proporcionado pela Metodologia DISC, que dimensiona quatro fatores num gráfico os relaciona quantitativamente, igualmente num gráfico. É uma linguagem de gestão, já que viabiliza metas específicas de desenvolvimento comportamental.

3 – A definição de metas comportamentais para um tipo de atividade possibilita ao profissional ter clareza sobre o que se espera dele, naquela função.

Por isso, é importante o trabalho de Arquitetura de Cargo, isto é, o mapeamento dos requisitos de comportamento para determinada função.

4 – O comportamento é essencial para o autoconhecimento.

Só o profissional que tem plena consciência e clareza, com objetividade, de como tende a agir pode fazer uma reflexão e gerir com sucesso seu desenvolvimento profissional. Adquirir cada vez mais conhecimentos é importante, mas não suficiente, nos tempos de hoje, onde as informações são abundantes e o acesso ao conhecimento é cada vez mais amplo.

5 – O comportamento influi não apenas no resultado individual, mas no desempenho de um time de trabalho.

Como? Através da interrelação entre seus membros e a combinação dos talentos. Conhecer os estilos e gerenciá-los de acordo, como grupo, é fundamental para extrair daquela equipe o que ela tem de melhor. E gerenciar os conflitos de forma produtiva, saudável e esclarecedora.

6 – Comportamento deve ser visto como dinâmico e não estático.

As pessoas adotam novos e melhores comportamentos desde que saibam por quê, para quê e como fazer isso. Precisam ter diagnósticos claros e ferramentas, por exemplo, como o Sistema MyEtalent e a Plataforma Etalent Pro, que esclareçam e disponibilizem inteligência comportamental útil, eficaz, positiva.

7 – Conhecer-se a si mesmo, como apregoava o Oráculo de Delfos, na Grécia Antiga, não é apenas mirar-se no espelho e distinguir seu aspecto físico.

É usar a tecnologia hoje disponível para entender se somos mais impulsionadores, relacionais, ponderados ou detalhistas. E qual a combinação desses aspectos em nosso temperamento. Assim, saberemos que todos somos talentos, aproveitando nossas características para escolher o campo de atuação ou ser ainda melhores naquilo que fazemos. Ganha o profissional, a empresa e a sociedade.

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Como encontrar o melhor candidato para sua vaga | Ebook Grátis