A liderança comportamental é um dos assuntos mais discutidos dos últimos tempos, tanto nas empresas quanto nas universidades. O motivo é muito simples: bons líderes contribuem para o sucesso e crescimento de equipes, empresas e indústrias inteiras.

No entanto, ainda há muitas dúvidas acerca do assunto. O que é liderança comportamental? Como desenvolvê-la na prática? Quais os principais estilos de líder na empresa?

Neste artigo, respondemos a esses questionamentos e reunimos uma série de informações muito úteis sobre o tema. Então, continue a leitura!

O que é liderança comportamental?

A liderança comportamental refere-se ao modo como o líder age diante de determinadas situações, por exemplo, tendo uma postura mais autoritária ou liberal. Sendo assim, tem por intuito entender como as pessoas conduzem suas equipes.

O nome tem origem da teoria comportamental da liderança, a qual afirma que o líder não tem um perfil fixo e que pode agir de acordo com cada situação. Segundo a teoria, há três principais ramificações de liderança: a autoritária, a liberal e a democrática.

Quais os benefícios da liderança comportamental?

Os principais benefícios desse tipo de liderança são a flexibilidade e a adaptabilidade às situações do dia a dia. Quando um líder atua apenas de forma autoritária, conduzindo seus subordinados “na rédea curta”, deixa de aproveitar o que os demais estilos de liderança têm a oferecer.

O líder comportamental adapta sua atuação de acordo com dois principais fatores: o perfil da equipe de trabalho – que pode ser descoberto por meio de análises comportamentais – e as nuanças do ambiente externo, cada vez mais complexo.

Também é possível destacar a capacidade desse líder de inspirar seus subordinados, afinal, tem uma visão mais sistêmica e sensibilidade para entender o que acontece ao seu redor. Logo, também consegue se adiantar às oportunidades e ameaças existentes.

Quais os principais estilos da liderança comportamental?

São três os principais. O primeiro estilo é a liderança autoritária, que centraliza o poder e toma as decisões de forma unilateral. É um líder que depende pouquíssimo do seu time, que toma decisões rapidamente e que mantém o poder centralizado.

O segundo estilo é o democrático, em que o líder dá maior poder ao time e gerencia com as pessoas. É caracterizado por ouvir mais seu time, delegar tarefas e criar um ambiente de colaboração. No entanto, pode ser menos ágil na tomada de decisões.

O terceiro estilo, realmente eficaz para ambientes criativos, é a liderança liberal. Nesse caso, o líder permite que seu time tenha autonomia, poder para decidir o que fazer e quando fazer. Seu problema, claro, é a falta de controle do que é feito.

Como aplicar a liderança comportamental na prática?

Na prática, o líder deve entender que nenhum dos três estilos citados é perfeito isoladamente e merece ser seguido à risca. O comportamento do líder deve variar de acordo com o contexto e a equipe de trabalho.

Para a correta aplicação também é importante ter um forte senso de autodisciplina, buscando avaliar e gerenciar a si próprio continuamente. Nesse ponto, uma boa plataforma de gestão do comportamento, que ajuda a entender o que e como deve ser feito, pode fazer toda a diferença.

Vimos, então, que o estilo de liderança comportamental pode ser desenvolvido. Além do empenho e dedicação do próprio líder, é crucial contar com as ferramentas certas, que facilitem a análise, o gerenciamento e a criação de planos de desenvolvimento.

Agora que está por dentro do tema, aproveite para assinar nossa newsletter e receber novidades diretamente em seu e-mail. Vamos lá!

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Como encontrar o melhor candidato para sua vaga | Ebook GrátisPowered by Rock Convert