Guia Completo Metodologia DISC

No ambiente organizacional, autodesenvolvimento é um conceito muito utilizado para expressar o compromisso que o funcionário assume consigo mesmo de crescer no âmbito pessoal e no trabalho, aumentando as suas capacidades e possibilidades de atuação.

Quando um funcionário está desempenhando as suas atividades com excelência e é proativo, significa que ele se autodesenvolveu. Porém, existem pessoas que precisam de um “empurrãozinho” a mais para ajudar a focar em seus objetivos e garantir o sucesso profissional.

Sendo assim, podemos afirmar que o autodesenvolvimento é uma importante e essencial estratégia para aumentar o desempenho da equipe. Quer entender mais sobre o assunto? Continue a leitura!

Entenda mais sobre o autodesenvolvimento

O autodesenvolvimento envolve a intensificação do potencial do funcionário para aumentar as suas possibilidades de atuação.

Com ele é possível buscar novos conhecimentos, comportamentos e habilidades, ultrapassar horizontes e ser proativo na busca de soluções inovadoras para os problemas encontrados no ambiente de trabalho.

Nesse cenário, existem duas situações quando nos referimos ao desenvolvimento de talentos.

Potencialização das competências

A primeira situação é a mais fácil do autodesenvolvimento. É quando o funcionário é habilidoso, proativo e sabe aproveitar as oportunidades de crescimento.

Dessa maneira, ele tem um talento natural para realizar as suas tarefas e não encontra dificuldades no caminho. Nesse caso, é necessário apenas valorizar o que ele tem de melhor e trabalhar na manutenção de sua satisfação.

Adaptação a mudanças

A segunda situação é um pouco mais complexa. É quando o funcionário não possui as competências comportamentais necessárias, mas precisa se adequar ao cargo que vai desempenhar.

Nesse caso, é preciso avaliar todas as mudanças que são necessárias, oferecendo os recursos apropriados e compreender se ele está disposto (ou não) a se adaptar.

Agora que você compreendeu bem o conceito de autodesenvolvimento no cenário organizacional, vamos apresentar algumas dicas para que você implemente essas ideias.

Compreenda a importância do autodesenvolvimento para empresas

Uma empresa que busca sucesso precisa desenvolver e incentivar o autoconhecimento de seus colaboradores. Essa atitude trará benefícios tanto para a organização quanto para os profissionais a curto, médio e longo prazo. Funcionários mais qualificados se mantêm motivados, produzem mais, compartilham seus conhecimentos e trazem mais resultados.

Gestores de recursos humanos devem promover a cultura de autodesenvolvimento, por meio de exemplos que devem vir dos cargos mais altos até os mais baixos. Isso permitirá que a empresa tenha diferencial no mercado e no ambiente de trabalho. Porque os colaboradores passam a assumir as responsabilidades do seu sucesso evolutivo, a obtenção de cargos mais elevados é uma consequência, podendo chegar a cargos de alta performance.

As equipes que estiverem conscientes e focadas no autodesenvolvimento se destacarão no mercado. A organização conseguirá, dessa forma, fazer mudanças e adaptações que forem necessárias de maneira mais rápida, conseguindo superar os desafios e atingir o sucesso. Afinal, ambos estarão abertos a melhorias contínuas para sua evolução.

Para obter uma equipe qualificada, motivada e engajada, estimule o autodesenvolvimento constantemente e colha bons resultados.

Obtenção de maior produtividade

As empresas que investem nos programas de autoconhecimento ajudam seus colaboradores a identificarem padrões de comportamento, modelo mental e suas limitações dentro do trabalho.

Assim, criam programas para desenvolver as competências que precisam para aumentar a produtividade, por meio de uma comunicação clara e objetiva, redução de conflitos dentro das equipes, melhora da qualidade de relacionamentos interpessoais e dos feedbacks, bem como tomadas de decisões mais assertivas.

Colaboradores que têm autoconhecimento são pessoas mais saudáveis emocionalmente e promovem um ambiente corporativo de inspiracional e participativo.

Otimização de resultados

Um time de alta performance oportuniza procedimentos com objetivos estratégicos pela gestão de processos para que haja melhora dos produtos e serviços para seus clientes. Isso eleva o nível de desempenho de todos os colaboradores e da empresa, visando a excelência na identificação, documentação, execução, medição, monitoramento, controle e melhoria dos negócios.

Para isso, é necessário ter uma boa estrutura de tecnologia da informação alinhada ao negócio da organização. Com sistemas modernos é possível mapear e automatizar os processos para que as operações sejam eficientes.

Melhoria da cultura organizacional

Já que as organizações são feitas por pessoas e essas são fundamentais para determinar que ela tenha prosperidade ou não, é imprescindível que os colaboradores estejam ajustados com a missão, visão e valores da empresa. Assim, todos devem agir conforme a cultura organizacional, seguindo regras de conduta, moral e ética, como as políticas de gestão implantadas.

Dessa forma, somente profissionais com autodesenvolvimento são capazes de identificar e absorver a cultura organizacional para alcançar os resultados desejados, sem esquecer que todos são colaboradores por um mesmo objetivo.

Foque em cada pessoa e na maneira como se desenvolvem, observando suas necessidades e auxiliando-as. Contudo, não se esqueça de olhar o coletivo para atingir as metas propostas. E para que isto ocorra, ofereça:

  • um bom critério de recrutamento;
  • integração e comunicação;
  • clareza de objetivos;
  • desenvolvimento contínuo.

Ajude os funcionários no processo de autodesenvolvimento

Muitas vezes, esperar que o funcionário compreenda e entenda sozinho sobre a importância do autodesenvolvimento não é um caminho de sucesso. Por isso, ajudá-lo a fazer a sua autoavaliação é fundamental.

Para que isso aconteça, é preciso ter uma comunicação de mão dupla com a equipe, pois ela precisa sentir confiança em você. Reserve um momento do dia para questionar:

  • o que você gosta de fazer?
  • você tem interesse em ser um empreendedor?
  • já teve vontade de mudar de área de atuação?
  • o que você espera dessa empresa?
  • quais são as suas principais habilidades e dificuldades?
  • você costuma ser elogiado?
  • quais são os assuntos que mais lhe agradam?
  • você está feliz em sua carreira?
  • se você pudesse, faria outra escolha profissional?
  • você acha importante e tem interesse em se aprofundar em sua área?

Essas perguntas direcionam o funcionário a pensar e questionar sobre a sua carreira e, caso seja necessário, tomar providências de mudança.

Por isso é muito importante investir nessas técnicas: estimule esse tipo de conversa, criando reuniões periódicas sobre o assunto e ajudando as pessoas a se desenvolverem.

Qualifique e aprimore as competências dos colaboradores

O primeiro passo para ajudar os funcionários em seu autodesenvolvimento é os conhecendo bem. Assim, você sabe exatamente quais são os seus conhecimentos, seus comportamentos e suas habilidades e pode focar naquilo que eles sentem mais dificuldade, ajudando-os a se desenvolverem.

Além disso, a desculpa de não ter tempo ou dinheiro para investir em sua carreira, na atualidade, não é uma verdade, porque existe uma infinidade de materiais ricos e gratuitos na internet que possibilitam o seu desenvolvimento, tais como:

  • podcasts;
  • cursos;
  • certificações;
  • palestras;
  • workshops;
  • webinars;
  • e-books.

Melhore a comunicação dentro da empresa

Você pode estimular o autodesenvolvimento de seus funcionários criando um planejamento estratégico de conteúdo a ser compartilhado. Ele pode ser afixado nos murais, enviado por newsletters ou publicado no jornal interno. Você pode abordar:

  • dicas;
  • mensagens motivacionais;
  • mensagens incentivando grandes mudanças;
  • cursos na região;
  • cursos gratuitos;
  • convites para palestras e reuniões.

Saiba dar feedbacks positivos

É necessário sempre fornecer feedbacks positivos e isso pode ser feito em público. Elogiar os funcionários pelo trabalho bem feito ou pelas suas habilidades é uma importante ferramenta de reconhecimento.

Mas atenção! Jamais chame a atenção ou fale algo negativo na frente dos demais colegas. Sempre que for necessário conversar sobre algo errado, chame o funcionário em particular e sempre procure ouvi-lo. Identifique os reais motivos de ele ter agido daquela maneira.

Ofereça uma orientação de carreira

Se você tem um funcionário e está tendo dificuldades de ajudá-lo a centralizar em sua carreira, talvez ele não esteja no setor certo. Então, é preciso rever onde estaria melhor enquadrado.

Por isso, ofereça uma orientação de carreira – programa que utiliza metodologia e ferramentas comportamentais para identificação do talento, aumento do autoconhecimento, utilização de processos estruturados de desenvolvimento pessoal e profissional e direcionamento para áreas e funções compatíveis com a natureza básica da pessoa.

Assim, é possível identificar se talvez ele não tenha escolhido a profissão errada. Nesse caso, é preciso ter uma conversa franca com ele e apontar novos caminhos.

Isso porque de nada vai adiantar você manter um profissional que não atende aos requisitos necessários na vaga. Isso causa infelicidade tanto para ele, quanto há a possibilidade de problemas futuros para a empresa – que podem ser evitados ao contratar um talento mais qualificado.

Utilize métricas de avaliação do autodesenvolvimento

É preciso saber monitorar as equipes para ter a certeza de que o programa de autodesenvolvimento está sendo efetivo. Para isso, avalie:

  • indicadores de desempenho;
  • indicadores de comportamento;
  • taxa de faltas e absenteísmo;
  • taxa de transferência de setor;
  • taxa de desligamento;
  • taxa de promoção.

O autodesenvolvimento é importante para o funcionário desenvolver tanto o seu lado pessoal, quanto profissional. Nesse caso, a empresa só tende a ganhar com esse investimento, pois quando ele está satisfeito com o seu papel exercido dentro da organização, tende a produzir mais e, consequentemente, há um grande crescimento e destaque no cenário mercadológico.

Com este post, você aprendeu sobre a importância do autodesenvolvimento. Esperamos que você tenha gostado do texto e entendido o quanto o autodesenvolvimento é importante para o bom desempenho do profissional e de toda a equipe com quem trabalha.

E aproveite para assinar a nossa newsletter e obter inúmeras informações, inclusive sobre gestão de pessoas para que possa aplicar em sua empresa.

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário: