Guia Completo Metodologia DISC

O recursos humanos é, com certeza, um dos departamentos que mais necessita de adaptações constantes nas organizações, principalmente por ser uma área diretamente ligada à estratégia e ao planejamento das empresas e por lidar com um dos maiores ativos das companhias: as pessoas.

Um bom gestor de RH precisa estar atento às novidades, não apenas no âmbito das inovações tecnológicas e ferramentas que facilitem o dia a dia da empresa, mas também a aspectos que envolvam sua atuação enquanto líder de equipe.

Neste post, listamos seis facetas comportamentais que são fundamentais para que o gestor de RH desempenhe um ótimo papel e seja reconhecido e valorizado pelas instituições. É só continuar a leitura!

1. Habilidade de ouvir

Estar em uma posição de gestor é assumir a responsabilidade não apenas de dar ordens, mas também de saber ouvir. Envolver verdadeiramente a equipe nas decisões que afetam a rotina de trabalho e ponderar as sugestões que são dadas pelos colaboradores são essenciais para um bom gestor.

2. Empatia

Extrair o melhor de cada membro da equipe passa por se colocar no lugar do outro e entender as dificuldades e os pontos fortes de cada um.

Se existem questões atrapalhando o desenvolvimento de algum aspecto do trabalho, é preciso olhar o problema pela ótica de quem está envolvido para entender tudo o que está relacionado àquilo, não apenas se basear na sua visão.

3. Conhecimento amplo

Para gerir um departamento que trata com todos os funcionários da empresa, como é o de recursos humanos, o profissional precisa necessariamente ter contato com os diferentes setores.

Por isso, ao assumir a posição de gestor, procure passar um tempo em cada uma das engrenagens da empresa, pois isso contribuirá para uma visão mais abrangente e para o entendimento do funcionamento da organização.

4. Boa capacidade de comunicação

Ser claro e objetivo são o caminho para se fazer entender.  Transmitir uma mensagem sem ruídos fará com que a equipe compreenda o que deve ser feito em sua totalidade e entregue o resultado esperado.

Existem recursos, como treinamentos em oratória e até coachings especializados em comunicação, que podem ajudar o gestor a desenvolver essa capacidade.

5. Aptidão para interpretar dados

O RH gera tantos dados quanto um setor financeiro, por exemplo. São diversos indicadores de desempenho que podem ser estabelecidos e que são úteis para embasar as decisões estratégicas da empresa, além das avaliações dos colaboradores e tantas outras métricas, como produtividade e nível de satisfação, que são geradas no departamento de recursos humanos.

Ter conhecimento técnico e saber organizar e interpretar esse volume de dados otimizará a gestão não só do departamento de RH, mas de toda a organização.

6. Fator motivacional

Estimular os funcionários a darem sempre o melhor e proporcionar a felicidade e satisfação no trabalho é tarefa do gestor de RH. Oferecer treinamentos que agreguem valor, reconhecer um bom trabalho e dar o crédito ao colaborador por uma boa ideia ou uma atuação de destaque contribuirá para que a equipe se sinta parte da empresa, aumentando o engajamento e a motivação por meio da valorização dos funcionários.

Somado tudo isso à capacidade analítica e ao trato respeitoso e transparente com os membros da equipe, um gestor de RH tem tudo para formar e liderar ótimos times e entregar um resultado excelente para a organização.

Em um mundo corporativo em constante transformação e com desafios diários, é preciso estar atento ao comportamento e ao modo de se relacionar com o outro para que a organização atue sempre de forma integrada, coerente e a buscar a conquista dos objetivos e superar as metas.

Este post fez diferença para você e para a sua empresa? Estamos sempre trazendo artigos que coloquem em pauta questões importantes e que devem ser debatidas nas instituições. Então, assine nossa newsletter e receba conteúdos como este diretamente no seu e-mail.

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário: