Avaliar o grau de adequação do candidato com a vaga é um importantíssimo passo para um processo de recrutamento e seleção (R&S) bem-sucedido. Só assim é possível ter certeza se haverá aderência do novo talento à equipe de trabalho e cultura organizacional.

Há alguns fatores que facilitam essa análise, por exemplo, o perfil comportamental dos talentos e sua adesão à cultura da empresa. O líder imediato também pode participar do R&S e avaliar a afinidade do candidato com a atual equipe de trabalho.

Para ajudar você a avaliar o grau de adequação do candidato com a vaga, criamos um post especial. Portanto, leia com atenção os próximos tópicos!

Descreva o Cubo de Competências de cada cargo

O Cubo de Competências representa uma evolução do modelo CHA, conceito tradicional na área de RH e que representa o acrônimo de Conhecimentos, Habilidades e Atitudes demandadas em cada função.

Se pergunte, então, qual o Cubo de Competências do cargo em aberto? Isto é, quais os comportamentos, os conhecimentos e as habilidades necessárias ao ocupante?

Ao descrever as competências técnicas e comportamentais necessárias, terá maiores chances de encontrar o candidato ideal. Além disso, poderá fazer um processo de recrutamento com a descrição clara acerca do tipo de profissional que está buscando.

Identifique o perfil comportamental

Todo profissional tem um perfil comportamental específico. Alguns são mais estáveis, conformes, dominantes ou influentes do que outros, e isso certamente deve ser considerado no processo de contratação. A dúvida é: como aplicar o teste de análise comportamental?

Antes, o candidato precisava responder um questionário impresso que depois seria analisado pela área de Gestão de Pessoas. Hoje, boa parte do processo é automatizado. O candidato preenche um questionário digital e um software cruza todas as respostas com base na metodologia DISC. Logo depois, o profissional de RH tem acesso a um relatório completo, com as principais características comportamentais do seu candidato.

Grau de adequação: envolva o líder imediato

Outra estratégia é envolver o líder imediato no processo de contratação. Melhor que todos, ele conhece seus subordinados e o perfil necessário para fazer parte do time. Logo, terá uma visão distinta do candidato e da sua aderência ao trabalho.

Para tanto, estimule o líder a criar uma entrevista estruturada, com perguntas previamente definidas, que poderá ser usada no processo de contratação. E mais, envolva-o nas dinâmicas, testes e outras atividades do recrutamento e seleção.

Identifique o alinhamento cultural

É preciso ter uma visão holística e considerar o alinhamento do candidato com a cultura da empresa, ou seja, o Fit Cultural. Quando há uma forte relação entre os valores da organização e do candidato, é certo que também haverá maior aderência e que os resultados futuros serão melhores.

Logo, investigue quais são os valores básicos do candidato e o seu senso de prioridade. Avalie as outras empresas pelas quais o talento já passou e quais eram as culturas estabelecidas nesses locais. Assim poderá contratar com base no Fit Cultural.

Como vimos, há uma série de técnicas para avaliar o grau de adequação do candidato com a vaga. Ao aplicá-las, poderá arquitetar um processo de R&S mais eficiente, contratar pessoas com aderência ao cargo e com competência para entregar ótimos resultados. Portanto, vale a pena investir no assunto!

Gostou do post? Agora, aproveite para assinar nossa newsletter. Assim receberá todas as novidades diretamente em seu e-mail.

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Como encontrar o melhor candidato para sua vaga | Ebook Grátis