Guia Completo Metodologia DISC

Um CEO deve ter diversas habilidades comportamentais, afinal, ele é responsável por conduzir toda a empresa e tomar as decisões mais complexas. Algumas dessas características são naturais, outras precisam ser desenvolvidas.

Para acompanhar a evolução do mercado e as gerações de colaboradores, é importante que o executivo máximo da organização seja atualizado, tenha inteligência emocional, bom relacionamento interpessoal, entre outras características. Esses comportamentos serão essenciais para direcionar a empresa até o sucesso.

Neste texto, vamos falar mais sobre o assunto e mostrar as principais habilidades comportamentais que devem ser exigidas de um CEO. Boa leitura!

O perfil de um CEO

O profissional que assume o mais alto cargo da organização deve ter excelente conhecimento técnico, além de ampla experiência. Contudo, a questão comportamental também se torna bastante relevante para se destacar nessa posição.

Um dos principais traços de muitos CEOs é a personalidade forte. Essas pessoas são conhecidas por influenciar o ambiente em que atuam com sua proatividade, criatividade, precisão nos objetivos, entre outras habilidades.

Além disso, um bom CEO não pode ficar preso à sua zona de conforto – ele deve ter ousadia e uma postura empreendedora para aplicar mudanças e agregar inovação.

Habilidades comportamentais importantes para esse profissional

Além dos pontos citados no tópico anterior, há uma série de características que contribuem para a atuação de um CEO e para que ele tenha capacidade de direcionar a companhia ao sucesso. Abaixo, falaremos sobre algumas delas.

1. Capacidade de liderar pessoas

A liderança é uma habilidade que precisa ser desenvolvida, especialmente quando se trata do CEO da empresa. Se o topo da organização não sabe liderar, é provável que todos os outros níveis sejam prejudicados, diminuindo o desempenho dos demais profissionais e áreas, além de causar outras complicações como falta de motivação e alta rotatividade nas equipes.

Por essa razão, é essencial que o executivo-chefe:

  • tenha uma postura exemplar no dia a dia;
  • não apenas diga o que deve ser feito;
  • saiba influenciar pessoas, engajá-las e inspirá-las;
  • possua um propósito claro, algo além do lucro.

2. Inteligência emocional (Quociente Emocional)

É cada vez maior o destaque dado à inteligência emocional no mundo corporativo. E não seria para menos, já que pessoas que possuem essa habilidade conseguem fazer boas escolhas, mesmo nos momentos mais complexos, como uma crise financeira ou queda de participação no mercado.

Segundo Daniel Goleman, psicólogo e autoridade mundial no assunto, a inteligência emocional subdivide-se em cinco principais características:

  • empatia;
  • automotivação;
  • habilidades sociais;
  • controle emocional;
  • autoconsciência.

3. Eficácia analítica e contextual

Tudo está acontecendo de forma mais rápida. Hoje, o ciclo de vida dos produtos está mais curto, bem como o período entre a ascensão e declínio das companhias. Todas essas variáveis geram um imenso volume de dados, que devem ser analisados.

Por essa razão, a capacidade de avaliar o contexto (também chamada de inteligência contextual) deve ser exigida. Nesse sentido, o diretor-executivo deve:

  • saber lidar com um grande volume de dados;
  • ser rápido em estruturar seus pensamentos;
  • analisar os prós e contras, de forma intuitiva, para tomar decisões;
  • observar continuamente as variáveis internas e externas do negócio.

4. Aptidão para negociações complexas

O CEO tem responsabilidades significativas em uma empresa e as negociações mais importantes e complexas passam por ele. Nesse sentido, é possível falar de fusões e aquisições, parcerias estratégicas e entradas de novos mercados. Sendo assim, é necessário que o executivo:

  • busque sempre um resultado ganha/ganha;
  • não veja os clientes como uma única transação financeira;
  • tenha uma habilidade nítida para falar e ouvir;
  • saiba fazer as perguntas certas e no momento certo.

5. Habilidades interpessoais (ou sociais)

É preciso que o diretor-executivo seja bom com pessoas, afinal, ele depende delas para que os objetivos organizacionais sejam alcançados. A realidade é que, atualmente, o maior diferencial competitivo de um negócio está em seus próprios talentos. Nesse item, é possível falar sobre a capacidade de:

  • criar vínculos duradouros;
  • solucionar conflitos interpessoais internos;
  • comunicar-se adequadamente com as equipes;
  • indicar o caminho a ser seguido por todos.

6. Visão a longo prazo

Atender as necessidades atuais da empresa e resolver questões urgentes são tarefas essenciais no mundo corporativo. Entretanto, um CEO que fica preso a isso pode comprometer os resultados do negócio. Sendo assim, mais uma das habilidades comportamentais é ter visão a longo prazo.

É fundamental que o profissional que está no topo da hierarquia esteja por dentro do mercado em que atua e consiga prever tendências e mudanças para que a companhia se prepare e se destaque da concorrência. Além disso, é necessário saber assumir riscos calculados para direcionar a empresa ao crescimento. Algumas características que contribuem para a visão a longo prazo são:

  • interesse em se manter atualizado;
  • facilidade para aprendizado;
  • gestão de tempo para lidar com as demandas urgentes e planejar o futuro;
  • ousadia.

7. Comunicação assertiva

A capacidade de comunicação é outro traço relevante. Afinal, quem assume a posição de CEO precisa se relacionar com profissionais de diferentes cargos, além de liderar equipes e fazer com que todos trabalhem alinhados com os objetivos da organização.

Nesse sentido, a comunicação assertiva é fator primordial. Dessa forma, será possível transmitir as informações de maneira transparente e direta, conquistar a confiança e a colaboração da equipe, além de contribuir com a motivação de todos. Alguns sinais de uma boa comunicação são:

  • capacidade de ouvir;
  • saber escolher o momento certo para se comunicar;
  • poder de intermediação.

8. Criatividade

Ser criativo é uma habilidade significativa em inúmeras áreas e cargos. Contudo, não são todas as pessoas que apresentam facilidades nesse quesito, muitas ficam presas à zona de conforto e a ideias antigas, o que atrapalha a evolução da empresa.

O CEO deve ser bem informado e ter uma boa dose de criatividade e ousadia. Assim, ele conseguirá adotar as melhores medidas para gerenciar o negócio e alcançar os objetivos desejados. Alguns indicativos de uma pessoa criativa são:

  • interesse por aprender;
  • variedade de ideias;
  • flexibilidade.

Agora você está por dentro do assunto! Lembre-se dessas habilidades comportamentais que são exigidas em um CEO ao recrutar esse profissional para a empresa.

Uma dica para identificar essas características com maior eficiência é contar com a ajuda de uma plataforma de análise de perfil comportamental, assim você poderá cruzar os dados do candidato e analisar o perfil dele com mais facilidade.

Além de conhecer as principais características de um CEO, é importante saber quais competências comportamentais podem fazer a diferença para a carreira em variados níveis. Confira este post e saiba mais sobre o assunto.

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário: