O processo de triagem de currículos é essencial à contratação de profissionais talentosos. Quando bem realizado, permite identificar quem tem as competências técnicas necessárias ao cargo e para aderência à equipe de trabalho.

Por essa razão, é preciso buscar meios de otimizar esse processo, tornando-o mais ágil e eficiente. Tecnologia de automação, filtros de competências comportamentais e outras tendências – como a “seleção às cegas” – podem fazer toda a diferença e melhorar o que é feito.

Pensando na importância do assunto, elaboramos um artigo especialmente para você. Hoje, você descobrirá como aperfeiçoar o processo de triagem de currículos. Boa leitura!

Defina as especificações comportamentais do cargo

Ter clareza acerca do cargo que o profissional ocupará e quais competências comportamentais serão necessárias é parte fundamental neste processo. Infelizmente, muitos selecionadores focam apenas nas competências técnicas e, por isso, selecionam currículos inadequados.

Aqui, o ideal é contar com uma plataforma de gestão do comportamento. Ela é baseada na metodologia DISC e avalia cada competência demandada pelo cargo. Desse modo, fica mais fácil selecionar um currículo com perfil comportamental específico.

Triagem de currículos: conte com a tecnologia de automação

Há tempos, a seleção de currículos é feita de modo manual, isto é, analisando currículo por currículo e avaliando quais se adéquam à vaga aberta. Em empresas maiores, que recebem centenas ou até milhares de currículos por dia, esse processo é insuportável.

Por essa razão, a automação é uma importante solução. A triagem é feita por meio dos currículos enviados pela internet. Para tanto, são aplicados filtros específicos. Assim, apenas candidatos que têm determinadas competências permanecem na seleção.

Faça seleção às cegas

Também é preciso desenvolver o processo em termos de qualidade, tornando-o mais imparcial aos participantes. Nesse sentido, a “seleção às cegas” é uma ótima opção.

Nesse modelo de seleção, basicamente, um sistema omite informações que podem causar qualquer tipo de preconceito. Por exemplo: etnia, idade, gênero e bairro do candidato à vaga. O intuito é ter a contratação baseada nas competências, e não nas características mais superficiais. Assim, os melhores candidatos serão contratados.

Tenha indicadores-chave de desempenho

Há uma preocupação cada vez maior com a eficiência operacional ao longo da seleção, inclusive na triagem de currículos. Com os indicadores-chave corretos, é possível saber se tudo está indo bem e quais são os pontos fracos que precisam de melhorias.

Entre os indicadores, é possível destacar: número de currículos recebidos, tempo médio para término da triagem, percentual total de currículos selecionados e número de currículos por canal de veiculação da vaga. Assim, dá para otimizar o processo.

Busque melhorar continuamente

A última dica é: busque aprimorar a triagem a cada novo processo – assim, o RH e toda a empresa são beneficiados. Essa melhoria pode ser baseada no ciclo PDCA – em inglês, um acrônimo de “planejar, executar, checar e agir” corretivamente. Portanto, inicie a triagem com o planejamento, avalie o que foi feito e aja corretivamente para processos futuros.

Como pode observar, há muitas maneiras de potencializar a triagem de currículos e encontrar o talento certo para o cargo. Nos dias atuais, as plataformas de gestão são de suma importância, pois agregam agilidade, inovação e eficiência ao processo.

Gostou do nosso artigo? Aproveite para continuar aprendendo sobre gestão de talentos, gestão do comportamento e RH, assinando nossa newsletter e recebendo nossas novidades diretamente em seu e-mail. Vamos lá!

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Como encontrar o melhor candidato para sua vaga | Ebook GrátisPowered by Rock Convert