O recrutamento é uma atividade-chave para o sucesso e continuidade de qualquer empresa. Quando bem executado, permite fomentar o processo seletivo com profissionais talentosos e que tenham aderência à cultura organizacional.

Ele pode ser dividido em dois: o recrutamento interno e o externo. Para identificar qual melhor se adéqua a cada empresa é preciso levar alguns fatores em consideração, tais como: a confiabilidade, a inovação, o custo e a duração.

Pensando nisso, criamos um conteúdo especialmente para você. Hoje vamos explicar o que é recrutamento interno e externo, bem como qual deve ser usado em seu negócio. Continue lendo e fique por dentro do assunto!

Recrutamento interno e suas principais características

Essa modalidade é quando a empresa oferece a oportunidade para seus próprios colaboradores, desde que possuam as competências demandadas e os comportamentos adequados. Nesse caso, o processo de recrutamento funciona como uma promoção ou transferência de atividades.

Dentre os principais benefícios, é possível destacar:

  • rapidez do processo, pois os profissionais estão dentro da empresa;
  • motivação, visto que os colaboradores percebem a oportunidade de crescer internamente;
  • economia financeira: tem-se menores despesas com o anúncio das vagas.

Mas também existem desvantagens, sendo possível destacar:

  • perda de talentos, pois nem sempre o funcionário se adapta bem à nova função;
  • conflitos interpessoais, já que às vezes uma promoção causa problemas entre os próprios colaboradores.

Como otimizar o recrutamento interno

Para melhorar o recrutamento interno, é preciso acompanhar continuamente o desempenho de cada funcionário. Esse aprimoramento deve ser registrado em relatórios específicos e, sempre que necessário, auxiliar a tomada de decisões do gestor de pessoas.

Também pode-se contar com a ajuda do superior imediato do funcionário. Ele será responsável por dar uma parecer mais claro sobre o profissional, informando sobre seu espírito de equipe, pontualidade, produtividade etc.

Características do recrutamento externo

Esse segundo é o mais conhecido e utilizado. É possível defini-lo como a atividade de divulgar as vagas em aberto no mercado de trabalho, buscando profissionais de fora da empresa. Dessa forma, é possível suprir demandas internas com eficácia.

Entre os principais benefícios estão:

  • novas ideias: colaboradores vindos de fora costumam pensar diferente;
  • abrangência, visto que é possível ter acesso a um maior número de perfis profissionais;
  • eficácia, já que muitas vezes pessoas vindas de fora atendem com mais especificidade as competências e os comportamentos demandados.

Mas, assim como no recrutamento interno, o externo também apresenta desvantagens. Veja:

  • o processo costuma ser mais demorado;
  • pode causar insatisfação interna, já que alguns colaboradores sentem-se injustiçados.

Como potencializar o recrutamento externo

Para melhorar esse processo, primeiro é preciso ter uma visão muito clara sobre o perfil do funcionário que se deseja contratar. Para isso, é indicada a realização de um desenho de cargo que responda a quatro principais perguntas:

  • Quais as atividades-chave?
  • A quem supervisiona?
  • A quem responde dentro da empresa?
  • Qual o perfil comportamental do cargo?

Atualmente, também é preciso contar com a tecnologia certa. É possível utilizar redes sociais e sites de emprego para divulgar vagas em aberto, além de modernos sistemas de gerenciamento de talentos para otimizar todo o processo.

Ao aplicar essas dicas, você conseguirá obter melhores resultados no recrutamento dos profissionais. Isso beneficiará a seleção de pessoas e formação de times de alta performance.

Agora que você está por dentro do assunto e conhece as principais diferenças entre recrutamento interno e externo, aproveite para compartilhar conosco suas dúvidas ou opiniões sobre o assunto. Deixe seu comentário no post!

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário:

Como encontrar o melhor candidato para sua vaga | Ebook Grátis