Nem é preciso pensar muito para notar a quantidade de mudanças que os avanços tecnológicos proporcionaram em nossas vidas. Coisas banais da rotina, como assistir ao noticiário pela manhã, usar algum aplicativo para pedir o almoço ou participar de uma videoconferência de trabalho, eram inimagináveis há menos de cem anos. A sociedade se adaptou, organizou e começou a produzir de acordo com as demandas trazidas por essa nova era, em que dividimos as vidas e o tempo com a tecnologia.

Nos Recursos Humanos, a situação não é diferente – quanto maiores os avanços tecnológicos, maior a gama de ferramentas disponíveis para uma Gestão de Pessoas otimizada e inteligente. A utilização de conceitos como o Big Data, por exemplo, pode ser um fator decisivo para a melhoria da produtividade de uma equipe inteira. E um dos grandes aliados da união entre gestão e tecnologia tem nome e sobrenome: People Analytics.

Mas você sabe do que se trata? لعبة تربح منها فلوس Continue lendo esse artigo que a gente explica!

 

O que é People Analytics e para que serve?

Para acompanhar o fluxo de um mercado competitivo e estratégico como o que temos nos dias atuais, os processos seletivos nos RHs das empresas precisam ser cada vez mais assertivos. Encontrar o colaborador ideal para ocupar uma determinada função não pode depender exclusivamente das competências técnicas e habilidades que aparecem no currículo de um candidato. Para que um processo seletivo preciso seja feito e a pessoa certa esteja no lugar certo, é necessário reunir ainda mais informações – o tipo de perfil, os interesses, as habilidades sociais e emocionais, o comportamento, entre outros.

Essa mesma lógica pode ser aplicada também a funcionários que já estão atuando em uma instituição. Tendo acesso a informações e dados específicos sobre os integrantes de suas equipes, os gestores conseguem otimizar sua atuação de diversas formas diferentes. E, através do People Analytics, essa estratégia se torna possível.

De maneira geral, esse é um processo que reúne as atividades de coleta, organização e análise de dados e informações a respeito dos profissionais de uma organização. O objetivo é identificar tendências e compreender questões específicas sobre os funcionários e, a partir disso, tomar decisões mais estratégicas e consistentes para a empresa. A utilização inteligente dos dados gerados pelo People Analytics possibilita melhora no clima organizacional, resolução de problemas e aumento da produtividade a partir da felicidade dos próprios colaboradores – afinal, o Capital Humano é o recurso mais valioso de uma empresa.

 

Como o conceito funciona na prática?

O processo de análise de pessoas é baseado em três momentos distintos: a coleta, a organização e a análise de dados gerados.

A coleta é realizada a partir de softwares focados em People Analytics, que reúnem dados de diversas fontes, como redes sociais, aplicativos de mensagens, relatórios de marketing e vendas, pesquisas internas, histórico de navegação, metadata, sistemas de gestão e diversos outros lugares.

Esse aglomerado de informações ajuda a construir a base para identificar as questões que devem ser tratadas pela análise de pessoas, sejam elas problemas internos, pontos de melhoria, causas para a baixa produtividade ou baixa retenção de talentos, dentre outras possibilidades.

People Analytics

Uma vez reunidas, essas informações são organizadas e, depois, analisadas. A partir das respostas obtidas, torna-se possível tomar decisões com mais embasamento, o que afeta positivamente os resultados da empresa.

A análise de colaboradores é uma ferramenta importante para avaliar as tendências, forças e os problemas das equipes. استراتيجيات الروليت Esse recurso tem oportunidades extensas de aplicação, permite criar estratégias para lidar com pontos específicos que necessitem de atenção e melhora o desempenho em diversos setores.

 

A importância do People Analytics na Gestão de Pessoas

A utilização estratégica dos dados gerados pelo People Analytics pode ser feita para fins diferentes e de acordo com a necessidade de cada empresa. Se o índice de turnover, por exemplo, não for uma questão preocupante para o RH, não há motivo para estabelece-lo como uma prioridade. Por outro lado, se a produtividade dos funcionários estiver abaixo do esperado, cabe a análise para identificar as razões pelas quais os colaboradores estão se sentindo desmotivados e, posteriormente, como reverter esse panorama.

Como se trata de um processo que reúne uma série de dados sobre os profissionais de uma empresa, é natural que haja um impacto específico na Gestão de Pessoas. A análise detalhada ajuda a aperfeiçoar a forma com que as organizações reconhecem, atraem, desenvolvem e retêm os talentos. A partir dela, é possível identificar, entre os candidatos, aqueles que melhor se adaptam às funções durante recrutamentos internos, realizar processos de seleção mais certeiros, estimular o autodesenvolvimento partindo dos princípios da Ecologia Humana, além de diminuir os custos com a rotatividade de funcionários, uma vez que, quando estão felizes e satisfeitos em suas funções, o engajamento com as atividades se torna maior e eles dificilmente deixam os cargos.

Na ETALENT, a utilização de dados para a análise de pessoas é feita de diferentes formas e, para cada uma delas, usamos uma ferramenta distinta.

Para avaliar o nível de satisfação da nossa equipe, contamos com o Mapeamento de Talento e Felicidade no Trabalho, que é um levantamento feito a partir de dados de pessoas, cargos e conexões.

Já as Devolutivas Comportamentais têm a função de promover o autoconhecimento de nossos colaboradores através de conversas com os especialistas, onde eles ficam mais conscientes de suas forças, riscos e necessidades.

Utilizamos, também, o sistema MyEtalent e o workshop Personal Change para auxiliar no autodesenvolvimento dos nossos profissionais, ajudando-os a se aperfeiçoar, entender melhor seus perfis comportamentais e, por consequência, a aumentar sua produtividade. Já deu para ver o quanto os dados são importantes para nós, não é mesmo?

E não apenas para nós. Há situações em que a utilização de dados por parte do RH pode ajudar até mesmo áreas como a segurança e a integridade física de seus funcionários.

É o caso de companhias que oferecem serviços que exigem dedicação física de seus funcionários e, por isso, utilizam dados recolhidos em tempo real para monitorar a frequência cardíaca, temperatura ambiente ou qualquer indicativo de que eles possam estar sentindo algum mal-estar. Esse tipo de acompanhamento pode prevenir emergências e permitir que, caso seja necessário acompanhamento médico, isso seja solicitado pelos gestores de forma imediata.

Mais do que nunca, dados e tecnologias são aliados valiosos e podem fazer diferença significativa tanto para os funcionários quanto para as próprias empresas. Jamais os subestime!

 

Principais benefícios do People Analytics

Considerando as estatísticas e as percepções dos profissionais especializados na Gestão de Pessoas, o People Analytics é uma tendência para os RHs, uma vez que possibilita ganhos exponenciais para as organizações. Neste artigo da Fast Company, encontramos um bom exemplo desse processo acontecendo na prática. Segundo a pesquisa, a empresa norte-americana Nielsen descobriu, através da análise de dados, que cada 1% de redução no turnover de funcionários representava uma economia de US$5 milhões em custos. A partir disso, a empresa deu início a uma série de medidas que visavam aumentar o engajamento de seus profissionais, o que possibilitou uma economia de US$10 milhões em apenas oito meses.

Dentre outros benefícios que a análise de pessoas possibilita, podemos destacar:

Maior controle da empresa pelos gestores

Como a ferramenta disponibiliza uma grande quantidade de informações, é possível identificar quais áreas enfrentam dificuldades e precisam de mais atenção. A partir desse ponto, o gestor pode traçar novas estratégias e melhorar os setores.

RH mais estratégico

Com esse setor mais organizado e menos sobrecarregado, os profissionais conseguem trabalhar de forma mais tranquila e focada, otimizando sua produtividade.  

Encontrar os melhores talentos e evitar excessos

Sabemos que o processo de encontrar um candidato ideal para desempenhar uma função é demorado e, às vezes, financeiramente custoso. O People Analytics permite automatizar o processo de contratação porque já tem reunidas todas as informações necessárias – histórico de contratação do candidato, o perfil dos funcionários já inseridos na empresa, objetivos do cargo e competências do candidato e dos funcionários.

A partir desse ponto, é só cruzar as informações através de algoritmos adaptados para o setor de RH e fica muito mais fácil ver o processo acontecer. الرهان الرياضي

Antecipação de possíveis problemas

Quando se investe em monitoramento de equipes, o que acontece dentro da organização fica mais visível. Oportunidades, ameaças, pontos fortes e fracos são identificados com mais facilidade. Por consequência, é possível fazer a identificação e prevenção de problemas que possam surgir com mais eficiência.

Motivar os profissionais

A partir das informações e dados levantados, é possível conhecer a fundo os profissionais da empresa e descobrir o que os mantêm motivados e engajados. Além disso, conhecer os perfis comportamentais permite que as empresas deleguem cargos adequados aos comportamentos, o que contribui para o alto desempenho.

Redução de custos

Com os dados disponíveis e os perfis previamente analisados, encontrar o candidato mais adequado é mais rápido e mais barato para as empresas. Alinhando esses fatores, é possível reduzir a rotatividade e criar treinamentos mais eficazes, o que reduz os custos com contratações novas, demissões e falhas na produtividade.

 

E não acaba por aí. A utilização eficiente do People Analytics permite, também, maior retenção de profissionais, melhorias em seus desempenhos, formação otimizada de equipes, desenvolvimento de melhores políticas de benefícios e planos de carreiras e, por fim, tomadas de decisões mais seguras para as companhias.

Como disse o matemático britânico Clive Humby,os dados são o novo petróleo”.

Todo esse processo fica ainda mais eficiente quando, desde o início, há a preocupação de atrair as pessoas certas para os lugares certos.

 

Como utilizar Analytics nos processos de recrutamento e seleção?

Anos atrás, ainda sem o auxílio da tecnologia e da coleta de informações, encontrar um candidato ideal para ocupar um cargo era ainda mais complicado do que nos dias de hoje. Não havia um norte, uma referência.

Contratar era um tiro no escuro baseado em questões subjetivas – como os gestores gostarem ou não de determinado candidato – e com uma ampla margem de erro, uma vez que não havia como garantir que, mesmo contratado, o profissional iria desempenhar devidamente sua nova função.

Hoje, vivemos em tempos que utilizam novos (e mais eficientes) recursos como aliados. O People Analytic permite rastrear e filtrar diversos perfis, contribuindo para a seleção de talentos mais adequados para as funções desejadas. Dessa forma, é possível alinhar o comportamento do candidato com o cargo, o que faz com que a empresa ganhe em desempenho à medida que esses matches tornam-se mais frequentes.

As análises auxiliam também na retenção de funcionários, uma vez que os dados permitem que a gestão entenda os motivos por trás de trocas de emprego e possa trabalhar em cima deles para mudar o panorama. No fim, as análises ajudam a manter os funcionários felizes e satisfeitos e esse é o melhor investimento que uma empresa pode fazer no Employee Experience.

office Andy happy

Na ETALENT, os processos de seleção e recrutamento têm como base as análises geradas pelo Etalent PRO. Nossa plataforma on-line de Gestão Comportamental permite fazer análises dos candidatos a partir da Metodologia DISC, além de remanejar funcionários já contratados, visando colocá-los em funções mais adequadas.

É um processo mais rápido, eficiente e barato. Dessa forma, maximizamos a produtividade da equipe e procuramos mantê-la estimulada, feliz e em desenvolvimento constante.

 

Como o People Analytics pode melhorar a empregabilidade da marca?

Novos cargos surgindo no mercado

Um mercado com foco estabelecido em análise comportamental de pessoas necessita, naturalmente, de profissionais específicos para realizar esse procedimento e ajudar as empresas a alcançarem resultados mais significativos. Com a demanda, podem surgir novos cargos como Psicanalista Comportamental, Analista de Pessoas, Designer de Análise Comportamental e afins. Quanto mais cedo a sua empresa se antecipar em relação a esse movimento ­e definir esses rótulos, maior o destaque como uma companhia que pode atuar na área comportamental.

Treinamentos

Em um mundo com recursos tecnológicos praticamente onipresentes como o de hoje, pode ser difícil para os colaboradores distinguirem os momentos on-line e off-line. Dado esse fato, a saúde mental pode acabar prejudicada pelo excesso de informações e de tarefas.

Um profissional de People Analytics poderia atuar nesse ponto, ajudando os colaboradores a exercerem funções mais adequadas aos seus talentos, trazendo atividades mais leves que ajudem a dar aquele ânimo para a equipe. É importante sempre manter o pessoal motivado e ter momentos felizes durante o expediente é fundamental para isso.

Redes sociais

Nos dias atuais, as redes sociais valem ouro. Muitas informações podem ser extraídas dali, já que são extremamente populares como meio de comunicação. Um profissional de People Analytics dedicado a elas para ajudar com a filtragem e seleção de informações agrega muito às empresas. Se as redes sociais são o ouro do mundo moderno, ter garimpeiros no time é essencial.

 

Como implementar o People Analytics na sua empresa?

O processo de implementação das ferramentas necessárias para uma boa análise de dados envolve a participação de diversos setores e funcionários da empresa. O movimento deve ser feito em etapas e planejado a partir dos problemas identificados.

Identifique as falhas e defina os objetivos

Antes mesmo de definir as ferramentas utilizadas, é preciso que haja um levantamento sobre os pontos que necessitam de atenção e dedicação em especial. Levando esse diagnóstico em consideração, deve-se definir os objetivos pretendidos com a análise e cruzamento de dados – melhora da performance dos funcionários, realocação de cargos, melhora na rotatividade de colaboradores, descobrir qual profissional é mais adequado para alguma promoção ou outro. As possibilidades são inúmeras.

Escolha a ferramenta adequada

Existem diversas plataformas disponíveis para a coleta de dados e é importante que haja pesquisa para entender quais são as que melhor se adaptam ao uso pretendido pela empresa.

Vale ressaltar que a comunicação com a equipe deve ser clara, amigável e o mais transparente possível, uma vez que muitas pessoas se sentem desconfortáveis em relação às ferramentas analíticas e ao levantamento de dados.

Colete os dados e defina indicadores

Definidos os objetivos e as ferramentas, é hora de começar a coleta de dados. Esse processo deve ser feito visando alcançar as metas previamente definidas, então é importante que não seja feito de qualquer maneira.

Considerar pontos para além do desempenho do funcionário é importante. Seu progresso na vaga, seu esforço, e seu perfil comportamental são exemplos do que pode ser analisado. E, depois que esse conteúdo é levantado, é hora de definir métricas e KPIs para contextualizá-lo. Afinal, de nada servem os dados sem um propósito, certo?

Envolva todas as pessoas da organização

Mesmo com todos esses passos, o sucesso da implicação do People Analytics em uma empresa depende, sobretudo, do envolvimento das pessoas. A equipe de Recursos Humanos deve estar engajada no processo e é necessário integrar as demais áreas, divulgar os benefícios e tirar as dúvidas sempre que surgirem.

Apesar de todos os desdobramentos possíveis, a ideia principal do People Analytics é bem simples: o bem mais valioso de uma empresa são seus funcionários e a maneira com que são geridos impacta diretamente os resultados do negócio.

Logo, quanto melhor as empresas conhecem o seu Capital Humano e mais se dedicam a encontrar formas de mantê-lo feliz e satisfeito, melhor os profissionais se desenvolvem, produzem e se engajam. E os bons resultados são a consequência direta desse fato!

 

Quer saber mais sobre People Analytics e seus benefícios para a sua empresa?

Fale com um consultor ETALENT