Guia Completo Metodologia DISC

Alcançar bons resultados depende diretamente do capital humano presente na empresa. Por isso, compor uma equipe de alto desempenho começa já na contratação – e conhecer os tipos de recrutamento é fundamental para decidir o modelo mais adequado para acertar nas escolhas.

Cada negócio costuma praticar um processo diferente nos processos seletivos. Com a modernização da gestão de RH, novas estratégias permitiu tornar esses procedimentos cada vez mais eficientes.

Neste artigo, vamos apresentar os principais tipos de recrutamento mais comuns hoje em dia: por indicação, interno, externo, misto e online. Com essas informações, você será capaz de decidir qual será a melhor opção para o seu negócio. Boa leitura!

Por indicação

Talvez esse seja um dos tipos de recrutamento mais conhecidos e temidos para quem está em busca de um emprego. Entretanto, o famoso Quem Indica (QI) pode ser oficialmente aplicado dentro de uma empresa.

As organizações que adotam esse modelo também têm a possibilidade de descobrir profissionais com aptidões para liderança. Isso acontece porque o profissional que fez a indicação do novo colaborador assume uma postura de mentor. Durante a avaliação dos gestores, ele também pode ter um salto na sua carreira.

Esse tipo de recrutamento tem baixo custo e costuma ser eficaz. Ao perceberem uma possibilidade de crescimento dentro da empresa, os indivíduos têm o cuidado de sugerir nomes realmente bons para os cargos.

Interno

Ao promover um colaborador, a empresa realiza um tipo de recrutamento interno. Aqui, são utilizados aqueles que já fazem parte do quadro de trabalhadores da empresa para ocupar novos cargos e dar um up na carreira.

O processo seletivo deve ser transparente e pautado em feedbacks concretos para não gerar desconforto entre os colegas de trabalho. Entretanto, costuma ser bem econômico, já que a empresa não tem despesas extras com o treinamento de novos contratados.

Externo

Um dos tipos de recrutamento mais utilizados pelas empresas é o externo. A contratação de profissionais costuma renovar o espírito da equipe na qual irá trabalhar, proporcionando novas ideias e perspectivas ao negócio.

Este processo costuma ter mais etapas que os anteriores. As etapas de triagem do currículo, aplicação de perfil comportamental, testes de habilidades, entrevistas e dinâmicas devem ser realizadas utilizando recursos adequados para que a organização acerte na escolha.

Misto

Como o próprio nome sugere, o processo misto consiste na união do recrutamento interno com o externo. Ou seja, além da possibilidade de trazer novas ideias para a empresa, inclui os colaboradores na busca de novos talentos.

O recrutamento misto pode acontecer de duas maneiras:

  • concorrência de igual para igual;
  • separar as vagas por cotas, determinando um número x de posições para quem já faz parte da empresa, e outra para novos contratados.

A vantagem é que os dois públicos costumam elevar o seu desempenho tanto na seleção, quanto ao exercer a função após o contrato. Isso acontece porque esse modelo de recrutamento estimula a competição saudável e propõe a saída da zona de conforto.

Online

Adotar o recrutamento online é uma tendência cada vez mais presente nas empresas. Esse é um dos tipos de recrutamento que se destaca por ser rápido, econômico e automatizar o processo.

Softwares específicos garantes a triagem dos currículos de forma ágil e competente, otimizando o trabalho da equipe de RH que pode dedicar um tempo maior as estratégias de retenção de talentos. Assim, aumentam as chances de formar uma equipe altamente produtiva.

Além de selecionar os perfis de acordo com as exigências da vaga e políticas da empresa, as primeiras etapas podem ser feitas de forma online. O preenchimento de questionários comportamentais e testes de raciocínio expandem os limites geográficos na busca por profissionais, permitindo que pessoas de vários locais se candidatem às vagas.

As variedades dos tipos de recrutamento devem ser vistas como ferramentas úteis para que as empresas façam contratações cada vez mais adequadas às suas políticas. Todos eles apresentam vantagens – portanto, a melhor forma de escolher o mais adequado para a organização é testar, compor um mix de modelos e avaliar os resultados.

Se você gostou do nosso conteúdo, que tal seguir os nossos perfis nas redes sociais para receber nossas atualizações? Estamos no TwitterInstagramYouTubeFacebook e LinkedIn

Compartilhe com seus amigos:


Deixe seu comentário: