Os estrangeirismos estão em todo lugar, principalmente aqueles em inglês. Na rotina de trabalho especificamente, eles aparecem a todo o momento. Palavras como burnout, coworking e feedback, por exemplo, ganharam popularidade nos últimos anos através da internet e, atualmente, já estão integradas aos contextos corporativos.

Em alguns casos, esses vocábulos representam especificidades de termos sem tradução direta, como em officeless. Todavia, algumas dessas palavras apresentam versões correspondentes em português, mas, mesmo assim, continuam a ser disseminadas no idioma estrangeiro, como ocorre com job e deadline (trabalho e prazo final, respectivamente).

Apesar desse fenômeno poder ser explicado por conta de processos como a globalização e o uso das redes sociais, não raro causa ruídos na comunicação interna de uma empresa. Isso porque nem sempre os profissionais que fazem parte do Capital Humano têm familiaridade com idiomas estrangeiros.

Assim, o uso desmedido desses termos, sejam técnicos ou não, podem acabar confundindo ou deixando as pessoas sem saber o que devem fazer. Para se comunicar com clareza e de forma acessível, é preciso ter cuidado com a seleção vocabular e o uso descabido dos termos em inglês.

Por isso, no artigo de hoje, fizemos uma seleção com 63 palavras estrangeiras que todo profissional deve conhecer, seja para se manter a par das tendências ou para melhorar o processo de comunicação dentro da organização. E ainda tem uma seção especial só com termos para o RH. Confira!

 

O que são os termos em inglês?

Como o próprio nome indica, os termos estrangeiros no contexto corporativo são palavras “emprestadas” (nesse caso, do inglês) que os profissionais usam para descrever processos rotineiros. Por vezes, elas têm correspondentes em português, como no caso de call, que pode ser usada para falar de ligações telefônicas ou de chamadas de vídeo. Em outros casos, o sentido está restrito ao idioma original, como acontece com brainstorm.

A utilização ampla dessas palavras, no entanto, traz uma curiosidade atrelada. Atualmente, o Brasil ocupa o 60º lugar no índice internacional de proficiência na língua inglesa (segundo a EF), o que não classifica o país como um dos principais no domínio desse idioma estrangeiro.

Por que tantos estrangeirismos são usados no mundo corporativo?

De acordo com essa reportagem do Correio Braziliense, isso acontece por conta do modelo de gestão de empresas brasileiro, que é fortemente baseado no norte-americano. Outro fator que aparece como um motivo relevante para isso é a influência do inglês nos mais amplos aspectos da sociedade – desde o cultural, como em filmes, músicas e séries, até na forma de fazer negócios.

Para alguns especialistas, não há muita escapatória quando o assunto é aprender o idioma: cada vez mais, os profissionais devem buscar a proficiência na língua, principalmente porque há muitas multinacionais estadunidenses de relevância no mercado interno. Inclusive, há quem aponte que, com o crescimento da China no cenário econômico, em breve, haverá a necessidade de aprender mandarim também.

Vale sempre ressaltar que a língua é um fator em constante mudança. Para que o português brasileiro se transformasse no que conhecemos hoje, ele precisou passar por um longo processo de assimilação. O nosso idioma deriva majoritariamente do latim, todavia, incorporou muitas influências de outros idiomas, como os indígenas (principalmente o tupi-guarani), africanos, o árabe e até o germânico – que deu origem ao inglês, ao holandês e ao alemão. O empréstimo de palavras é, até certo ponto, algo comum e que ocorre em todos os idiomas. Mas é importante estar atento para que o uso desses estrangeirismos não comprometa o alinhamento dos colaboradores.

 

A importância de entender os termos

Como mencionamos, há uma forte influência de empresas norte-americanas no modelo de gestão empresarial brasileiro. Por isso, no ambiente corporativo, muitas vezes, acontece de pessoas utilizarem termos em inglês, mesmo que eles tenham equivalentes diretos na nossa língua materna. É importante, claro, dar o devido valor ao português e, principalmente, aos processos comunicativos claros e assertivos. Caso um profissional não demonstre interesse em se inteirar dos termos estrangeiros, ele pode acabar perdendo oportunidades valiosas.

Para além de conhecer os termos específicos, o aprendizado de um novo idioma também é extremamente importante. Essa é uma das metas mais frequentes em processos de upskilling, ou seja, quando o profissional aprimora suas habilidades visando a se adaptar às demandas do mercado de trabalho.

Além disso, essa medida também ajuda a facilitar a comunicação interna, uma vez que o profissional não ficará perdido nas discussões e reuniões. Em longo prazo, isso pode até ajudar a melhorar o seu desempenho e produtividade, além de dar a oportunidade para que esse colaborador desenvolva um conhecimento mais amplo e atualizado. Afinal, quando a barreira do idioma cai, ele pode consumir mais conteúdo em outras línguas e se comunicar com colaboradores estrangeiros, por exemplo, o que amplia os próprios horizontes.

 

Os termos em inglês do mundo corporativo

No contexto empresarial, os estrangeirismos podem ser divididos entre palavras gerais usadas no contexto corporativo e vocábulos especificamente voltados para o Recursos Humanos.

Entre os termos mais gerais, destacamos:

AKA (as known as)

Acrônimo para as known as. Em português, a tradução mais direta é “também conhecido como”. Normalmente, é usado para se referir a um apelido ou nome fictício.

ASAP (as soon as possible)

Acrônimo para as soon as possible. Em português, a tradução mais direta é “o mais rápido possível”.

B2B e B2C

São termos usados para se referir a dois modelos de negócio distintos. B2B significa business to business e expressa que as empresas voltem seus produtos ou serviços para outras empresas, como a VR Benefícios. O B2C, por outro lado, significa business to customer, sendo utilizado para se referir às empresas que focam seus negócios diretamente no consumidor final, como a Amazon.

Benchmarking

Processo de análise da concorrência com o intuito de adequar as empresas às melhores práticas do mercado.

Brainstorm

Reunião ou conversa realizada pelos colaboradores de uma empresa voltada para a criação e o desenvolvimento de ideias. É um processo muito comum no meio do marketing, principalmente para decidir nomes de produtos e slogans de marcas, dentre outras possibilidades.

Break-even

Esse é um termo utilizado para definir um ponto em que a empresa consegue se sustentar sozinha, uma vez que sua receita supera os gastos mensais fixos e variáveis.

BRB (be right back)

Do inglês be right back, esse acrônimo pode ser traduzido diretamente como “volto já”.

Budget

O termo pode ser traduzido diretamente para o português como “orçamento”, ou seja, o dinheiro disponível para determinado fim.

Call

Tradicionalmente, call significa “ligação” e, por muito tempo, a palavra ficou restrita ao sentido mais clássico. Todavia, depois da implementação de modelos remotos de trabalho, a palavra passou a ser usada também para se referir a chamadas de vídeo e reuniões empresariais.

Core business

É o negócio central de uma empresa; o núcleo de seus produtos e serviços. O Burger King, por exemplo, também vende sorvete, mas o “coração” da marca (ou core business) são os hambúrgueres.

Counseling

Pode ser traduzido literalmente como “aconselhamento”. Comumente, um profissional com larga experiência para isso se reúne com clientes de modo a ajudá-los a tomar as melhores decisões para sua empresa.

Deadline

Pode ser traduzido diretamente como “prazo final” e está normalmente relacionado a entregas ou projetos.

Employer branding

Branding é um conceito do marketing relacionado à gestão da marca da empresa e que envolve um conjunto de ações com o propósito de melhorar o posicionamento da empresa diante do mercado. O employer branding (ou “marca empregadora”) descreve a reputação do empregador como lugar para trabalhar e sua proposta de valor para o funcionário.

Vale sempre ressaltar que o employer branding pode reverberar tanto positiva quanto negativamente, dependendo de como o colaborador foi tratado.

Follow up (FUP)

Significa o acompanhamento de tarefas da rotina de uma empresa.

Great resignation

Fenômeno de demissão voluntária em massa identificado em 2021 nos Estados Unidos, que ganhou escopo global posteriormente. Entre os principais motivos identificados para os pedidos de desligamento, estão as novas prioridades advindas das reflexões do período de pandemia. Você pode ler mais sobre o tema neste artigo.

Gap

Palavra que serve para designar a falta de algo em inglês. Também pode se referir a uma lacuna ou a alguma coisa que precisa ser preenchida. Por exemplo: em um processo de upskilling, um profissional busca aperfeiçoar suas habilidades para suprir os gaps e se adequar melhor às demandas do mercado de trabalho.

Insight

Um “estalo” sobre determinado assunto ou contexto. Insights são experiências cognitivas relacionadas à compreensão de algo. Eles representam o momento em que uma ideia inconsciente se torna consciente.

Invite

O termo pode ser traduzido diretamente como “convite”, comumente associado às reuniões remotas. Para festas ou eventos, no entanto, a palavra mais adequada é invitation, que representa um uso mais formal.

Kick off meeting

Reunião inicial para a apresentação de um projeto a colaboradores, equipes ou clientes. A analogia é oriunda do futebol americano, em que o chute inicial de uma jogada é chamado de kick off.

Know-how

Apesar de não ter uma tradução direta, o termo pode ser usado como um sinônimo de maestria ou expertise (palavra de origem francesa). Em outras palavras, trata-se do profundo conhecimento adquirido através da experiência em determinado assunto.

KPI (Key Performance Indicator)

A expressão pode ser traduzida diretamente como “indicador-chave de desempenho”. Muito comuns no marketing, os KPIs são métricas que servem para acompanhar o sucesso de determinado produto, serviço ou campanha.

Match

Em inglês, o verbo to match significa “combinar”. No contexto dos negócios, ele pode ser usado para falar sobre alinhamento, seja de posturas, valores ou identificação. Quando um candidato tem um perfil comportamental adequado ao cargo que exerce, por exemplo, é um match. Muitas empresas realizam processos de Recrutamento e Seleção estabelecendo essa como uma prioridade. E é sempre válido ressaltar que, para isso, um bom software de gestão comportamental, como o Etalent PRO, é imprescindível.

Meeting

Meeting pode ser traduzido literalmente como “encontro”; todavia, no contexto empresarial, a palavra está especialmente associada às reuniões por videochamada.

Mindset

Mindset é um termo comumente traduzido como “mentalidade”. Contudo, a palavra é um pouco mais específica e se refere à forma com que uma pessoa pensa. Isso engloba sua linha de raciocínio, atitudes, posturas e valores, dentre outras variáveis.

MVP (Minimum Viable Product)

Esse é o acrônimo para Mínimo Produto Viável, que consiste em uma estratégia para analisar o potencial de uma ideia ao torná-la real, mas sem grande investimento inicial. Para isso, é criado o chamado MPV, uma versão simples e enxuta do produto em questão, no qual os recursos investidos são os menores possíveis, porém suficientes para que a proposta consiga se manter.

Networking

Esse é um termo que não tem tradução direta em português, mas pode ser entendido a partir da formação etimológica. Net, em inglês, equivale a “rede” em português, enquanto working, nesse caso, é trabalho. Logo, temos a sua definição: uma rede de contatos úteis para fins profissionais.

Officeless

O termo officeless pode ser traduzido diretamente como “sem escritório”, mas essa definição não abrange sua complexidade. O conceito vai além de afastar os profissionais de seus escritórios e colocá-los em trabalho remoto; seu ponto principal é estabelecer um modelo de gestão remoto que alcance altos níveis de produtividade a partir de autonomia, flexibilidade e confiança nos colaboradores.

On the job

A expressão pode ser traduzida de forma literal como “no trabalho”.

Pitch

A palavra é utilizada para se referir a um discurso objetivo, normalmente feito por um profissional responsável por um produto ou serviço, com o intuito de explicar sua natureza e potencial.

Plataformas ATS (Application Tracking System)

Em tradução direta para o português, ATS significa “sistema de rastreamento de candidatos”. Esse é um recurso utilizado em diversas plataformas voltadas para Recrutamento e Seleção, uma vez que perpassa todas as etapas, desde o recrutamento até a contratação de um novo colaborador. Com as plataformas ATS, é possível criar processos otimizados e contratar com mais assertividade e rapidez gastando menos.

Players

Empresas players de mercado são aquelas que têm mais relevância dentro de sua área de atuação. Normalmente, são elas que ditam as tendências.

Stakeholders

Conjunto de pessoas impactadas pelas ações de determinada empresa. Podem ser seus profissionais, clientes, acionistas ou sócios, dentre outras possibilidades.

Start-up

O conceito, que não tem uma tradução direta em português, serve para designar um grupo de empresas emergentes que objetivam otimizar determinado modelo de negócios e carregam grande potencial para tal. É comum, inclusive, que elas estejam relacionadas a propósitos disruptivos, tal como as organizações exponenciais.

SWOT (análise)

A análise SWOT é voltada para identificar as forças (strenghts), fraquezas (weaknesses), oportunidades (opportunities) e ameaças (threats) de uma empresa. Essa avaliação (que ficou conhecida como FOFA em português, por conta das iniciais de cada palavra) é muito importante para diagnosticar as condições da empresa, tanto interna quanto externamente, e criar estratégias que levem ao seu crescimento pleno.

Target

Jargão comum no marketing, essa palavra é utilizada como sinônimo de “alvo” ou objetivo a ser atingido. Target audience, por exemplo, é “público-alvo”, ou seja, o grupo que deve ser impactado por determinada campanha.

TBD (to be defined)

O termo pode ser traduzido diretamente como “a ser definido”.

Trend

As trends são as tendências. É deste termo que vêm os Trend Topics, do Twitter, ou mesmo o Google Trends, que analisa as pesquisas feitas na internet em tempo real.

Touch (modelos de atendimento)

Esse termo está relacionado a diferentes modelos de atendimento ao cliente. Quando uma empresa adota um recurso 100% Tech Touch, por exemplo, ele não conta com a operação humana; a interação é feita completamente a partir da tecnologia. Modelos Low Touch oferecem pouco contato com pessoas. Em atendimentos Mid Touch, a estratégia já depende de certa interação humana. Por último, os High Touch se referem aos modelos que oferecem interação direta e constante com os atendentes.

 

As palavras em inglês específicas para o RH ficar de olho

Já dentre as palavras em inglês que a área de Recursos Humanos precisa ficar de olho, destacamos:

Assessment

O termo pode ser traduzido como “avaliação”, o que já dá uma boa pista sobre o que significa. No entanto, o conceito vai além das conhecidas análises de desempenho, apesar da semelhança em alguns pontos específicos. Em processos de assessment, o foco é voltado para o aspecto comportamental do Capital Humano de uma empresa. É através desse procedimento que é avaliado, por exemplo, se as pessoas estão desempenhando funções adequadas aos seus perfis comportamentais. No Assessment Center ETALENT, é possível identificar níveis de learning agility, prontidão e desempenho, além das motivações de cada indivíduo, tudo isso consolidado na matriz 9Box.

Blended learning e E-learning

Em inglês, a palavra blended corresponde a “misturado”, enquanto learning se refere ao substantivo “aprendizado”. No contexto corporativo, essa expressão serve para designar um modelo de treinamento híbrido, em que uma parte deve ser feita de forma presencial e a outra, através de plataformas digitais. Já o e-learning se refere a um modelo de treinamento exclusivamente digital, com todos os recursos digitais.

Burnout

O burnout é um distúrbio psicossomático definido como um estado de exaustão física, emocional e mental advindo do excesso de trabalho e do desgaste emocional provocado por essas condições. Nos casos mais graves, pode gerar dificuldades de concentração, dores e até perda de memória.

Business Partner

O Business Partner, também conhecido como BP, é um parceiro de negócios. É o profissional que faz a mediação entre o RH e as lideranças, por isso precisa entender profundamente os negócios, os processos e as pessoas da organização.

C-Level (cargos)

Essa é uma expressão utilizada para se referir, de forma genérica, ao grupo de executivos de cargos mais altos em uma empresa. Nesse contexto, a letra C significa chief, ou chefe, em bom português. O CEO é o Diretor-Executivo; CMO se refere ao Diretor de Marketing; CFO corresponde ao Diretor Financeiro; CTO, o de Tecnologias; e CIO, de TI.

Coaching

Apesar da tradução literal reduzir o conceito a “treinamento”, o coaching é mais complexo do que isso. O conceito consiste em um processo de desenvolvimento em que um mentor, também conhecido como coach, ajuda uma pessoa ou empresa em sua busca por um determinado objetivo. Vale ressaltar que nem sempre essa meta está relacionada a objetivos profissionais; o coaching é uma forma de prover uma mudança de mentalidade também.

Coworking

Termo utilizado para definir espaços físicos apropriados para trabalhar de forma compartilhada para otimizar recursos. Podem ser escritórios, galpões, cafés ou quaisquer outros lugares adequados para esse fim. Nesses lugares, colaboradores de uma empresa podem dividir o espaço com freelancers e empreendedores, por exemplo.

Employee experience

Employee experience, ou simplesmente “jornada do colaborador”, é um termo utilizado para descrever o resumo da experiência de uma pessoa enquanto funcionário de uma empresa. Dependendo da forma com que foi tratado e como se sentiu enquanto trabalhava, essa vivência, para ele, pode ser boa ou ruim.

EVP (Employee Value Proposition)

Traduzido diretamente como “proposta de valor ao colaborador”, esse termo se refere a uma gama de ofertas de recompensas e benefícios que uma empresa faz aos seus profissionais pedindo, como retorno, alta performance e produtividade no ambiente de trabalho.

Feedback

Os feedbacks são respostas a um estímulo como forma de avaliá-lo. A ideia é fazer a análise de uma circunstância e dar um retorno ao responsável pela situação, normalmente em forma de conversa. Esses retornos são fundamentais para o desenvolvimento dos profissionais de uma empresa.

Fit (cultural e de valores)

Em inglês, o verbo fit é usado para informar se algo coube em determinado lugar ou circunstância – uma roupa, por exemplo, que fica bem em um corpo. No contexto corporativo, quando uma pessoa tem fit com a cultura de uma empresa, isso quer dizer que há concordância e harmonia entre os valores defendidos por ambas as partes. Assim, ela está adequada para trabalhar naquele lugar.

Headcount

O termo, que pode ser traduzido literalmente como “contagem de cabeças”, é usado para se referir à quantidade de profissionais operantes em uma empresa.

Headhunter

A palavra é um sinônimo direto para “recrutador”. Esse profissional é responsável por procurar os melhores e mais adequados talentos no mercado, através de processos cuidadosos de recrutamento. Eles são especialmente úteis na hora de encontrar pessoas para preencher vagas em posições hierárquicas superiores, que são de difícil prospecção.

Home office

Home office é um modelo de trabalho remoto em que o colaborador realiza suas atividades na sua casa.

HR (Human Resources)

Correspondente direto em inglês para “Recursos Humanos”.

Job rotation

O termo pode ser traduzido como “rotação de trabalho”, mas é importante não confundir com turnover. Job rotation se refere à prática de um profissional de perpassar por diversos setores da organização, de modo a amplificar o próprio conhecimento e desenvolver suas habilidades.

Learning agility

O processo, que pode ser entendido como “agilidade de aprendizagem”, se refere à capacidade de cada pessoa de aprender de forma rápida e eficiente. O conceito está relacionado ao comportamento e às competências de cada profissional para dominar novas habilidades, aprender de acordo com a experiência e transformar o conhecimento recém-adquirido em sementes para colher bons frutos.

Mentoring

Como o próprio nome indica, esse é um processo de mentoria, em que um profissional mais experiente assume o papel de mentor para ajudar no desenvolvimento de outras pessoas ou empresas. Isso, é claro, inclui trocas, conversas, debates e acompanhamento diário.

People centric

A expressão pode ser traduzida como “foco em pessoas”. Comumente, é usada para se referir a modelos de gestão humanizada, onde o principal objetivo é garantir uma boa experiência para os colaboradores.

People Analytics

Esse é um processo de análise de pessoas, que reúne as atividades de coleta, organização e análise de dados e informações a respeito dos profissionais de uma empresa. O objetivo central é identificar as tendências e compreender questões específicas sobre os indivíduos, como valores, comportamento e objetivos, por exemplo, para, então, tomar decisões mais estratégicas e consistentes.

Skills

De forma direta, a palavra skill significa “habilidade” ou “competência”. Os conceitos de soft skills e hard skills propõem uma segmentação entre as habilidades de cunho comportamental e técnico, respectivamente. Há, ainda, as power skills, que representam uma junção desses conceitos.

Talent Acquisition

Em tradução direta, a aquisição de talentos é uma técnica voltada para contratar os melhores e mais adequados profissionais nos processos seletivos da empresa.

Turnover

O turnover, também conhecido como taxa de rotatividade, é usado para designar as movimentações de funcionários de uma organização. Representa uma relação direta entre o número de admissões e demissões, voluntárias ou não, em determinada empresa. Vale ressaltar que, caso a relação seja desequilibrada, os custos, tanto em termos financeiros quanto em produtividade, são bem altos para a organização. Com uma calculadora de turnover, é possível medi-los e mitigá-los.

Team Building

A expressão team building pode ser traduzida como “construção de equipes”, definição que sumariza o seu conceito. Esse processo pressupõe a formação de times otimizados e que possuem objetivos compartilhados, além de habilidades e competências que se complementem, sinergia, confiança e um bom entrosamento. Vale ressaltar que esse não é um processo fácil. Para que seja possível conduzi-lo da melhor forma possível, recomenda-se que os líderes das empresas realizem treinamentos e workshops como o Team Building ETALENT, que foca na criação de equipes entrosadas e capacitadas para a alta performance.

Os estrangeirismos são parte cada vez mais comum da rotina das empresas. Por isso, é importante, mesmo que haja dificuldades com a fluência de idiomas estrangeiros, que os colaboradores busquem formas de se atualizar nos jargões. Afinal, essa é uma boa maneira de contribuir para a alta produtividade da organização como um todo e, evidentemente, evitar a perda de oportunidades.

Precisa de ajuda para melhorar a comunicação interna na sua empresa?
Fale com um Consultor ETALENT!

 


Luiza Machado

Luiza apoia a equipe de Marketing da ETALENT. Formada em Letras e estudante de jornalismo, ela é apaixonada por literatura e cinema. Nerd declarada, não vive sem seu videogame.

Todos os posts do autor